Ir para conteúdo


Foto

Você concorda com a prisão domiciliar para mães?


  • Por favor, faça o login para responder
58 respostas neste tópico

Enquete: Você concorda com a prisão domiciliar para mães? (13 membros votaram)

concordam

  1. sim (2 votos [15.38%])

    Porcentagem de votos: 15.38%

  2. nao (11 votos [84.62%])

    Porcentagem de votos: 84.62%

Votar Visitantes não podem votar

#31 Adonai

Adonai

    ~ ::- Nothing -:: ~

  • Membros do Fórum
  • 616 posts
  • LocationEm todo lugar

Postado 04/05/2016 - 11:38:42

Como eu já disse milhões de vezes, um embrião é um embrião, não um indivíduo.

 

Prove que o embrião dentro da barriga de uma humana vai virar um rinoceronte albino com asas ao invés de um ser humano e então você pode falar que aquilo não é humano.

"Mas não está formado, a complexidade é menor que a de um inseto" - É formado por DNA humano? Se sim, pode se presumir que é humano.

"Não muda o fato de que não é uma vida humana" - Sabia que nem mesmo os cientistas entraram em acordo sobre quando a vida humana começa? Até que haja um pronunciamento da ciência explicando quando oficialmente a vida humana começa (Não os sentidos, não a consciência. A vida humana em si.), é válido dizer que é na concepção do indivíduo.

"Mas não tem sistema nervoso e nem cérebro, não vai sentir dor" - Não vai sentir dor da forma que você conhece. Quem garante que não vai sentir dor de outra forma?

Pegando esse mesmo argumento, se você ficar em estado vegetativo, vir alguém e esfaquear o seu peito. Ele pode ser inocentado do assassinato porque você não sentia dor e não tinha consciência?

"Isso é diferente. Afeta os familiares, enquanto que uma vida não formada não afeta a sociedade" - Alguém em estado vegetativo para de dar contas pra família e pro hospital. Faz as pessoas pararem de ter pena de você e seguirem com suas vidas. Já um aborto faz com que alguns pais enxerguem a filha como um monstro e que a filha muito possivelmente tenha depressão.

Olhando pro tipo de consequência de um pro outro, matar pessoas em estado vegetativo é mais benéfico que um aborto.

"Existe depressão pós-parto também" - Beleza. Ela pode doar a criança para um orfanato. Não vai precisar criar a criança e não vai ter o risco de ter matado ela. Viu que simples? Ainda se livra da responsabilidade do filho não desejado usada como desculpa pro aborto.

 

Velho. O tipo de argumento dos abortistas eu conheço. Eu já cheguei a confiar nesse tipo de coisa, até que conheci Jesus SQN parei pra pensar comigo mesmo sobre a chance de acabar com uma vida humana assim.

O problema não é o ser estar formado, o problema é o ser existir. Se o ser existe, ele tem o direito à vida.



#32 Lobito457

Lobito457
  • Membros do Fórum
  • 271 posts

Postado 04/05/2016 - 13:36:10

Prove que o embrião dentro da barriga de uma humana vai virar um rinoceronte albino com asas ao invés de um ser humano e então você pode falar que aquilo não é humano. "Mas não está formado, a complexidade é menor que a de um inseto" - É formado por DNA humano? Se sim, pode se presumir que é humano. "Não muda o fato de que não é uma vida humana" - Sabia que nem mesmo os cientistas entraram em acordo sobre quando a vida humana começa? Até que haja um pronunciamento da ciência explicando quando oficialmente a vida humana começa (Não os sentidos, não a consciência. A vida humana em si.), é válido dizer que é na concepção do indivíduo. "Mas não tem sistema nervoso e nem cérebro, não vai sentir dor" - Não vai sentir dor da forma que você conhece. Quem garante que não vai sentir dor de outra forma? Pegando esse mesmo argumento, se você ficar em estado vegetativo, vir alguém e esfaquear o seu peito. Ele pode ser inocentado do assassinato porque você não sentia dor e não tinha consciência? "Isso é diferente. Afeta os familiares, enquanto que uma vida não formada não afeta a sociedade" - Alguém em estado vegetativo para de dar contas pra família e pro hospital. Faz as pessoas pararem de ter pena de você e seguirem com suas vidas. Já um aborto faz com que alguns pais enxerguem a filha como um monstro e que a filha muito possivelmente tenha depressão. Olhando pro tipo de consequência de um pro outro, matar pessoas em estado vegetativo é mais benéfico que um aborto. "Existe depressão pós-parto também" - Beleza. Ela pode doar a criança para um orfanato. Não vai precisar criar a criança e não vai ter o risco de ter matado ela. Viu que simples? Ainda se livra da responsabilidade do filho não desejado usada como desculpa pro aborto. Velho. O tipo de argumento dos abortistas eu conheço. Eu já cheguei a confiar nesse tipo de coisa, até que conheci Jesus SQN parei pra pensar comigo mesmo sobre a chance de acabar com uma vida humana assim. O problema não é o ser estar formado, o problema é o ser existir. Se o ser existe, ele tem o direito à vida.

Sim, voce pode ou não estar matando a vida de alguém. Então é melhor não fazer isso, mesmo acreditando que um embrião é um embrião e pronto. Como o Flame vou te dar uma dica: Se duvida de algo não faça, e não acredite em algo não comprovado.

#33 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 04/05/2016 - 13:52:34

EDIT: Eu estava escrevendo os textos no celular, agora que estou visualizando pelo pc notei alguns erros gramaticais na maioria dos meus posts. Relevem, é difícil fazer textos extensos no celular.

 

Hum, pelo visto vocês não enxergam alguns conceitos que para mim parecem básicos. Não que meu raciocínio seja superior e que eu seja o fodão da parada, só não estou deixando as coisas muito claras dando margem a respostas que só entrarão em looping. Vamos lá então. Primeiro eu quero deixar claro que o aborto já é uma realidade, o que está em pauta aqui é a descriminalização do aborto, logo, ser a favor de sua descriminalização não significa ser a favor da prática. Parece contraditório? Sim, parece, mas não é. É aqui que mora a maior parte do problema e eu acabei piorando as coisas com a minha concepção de insignificância de um embrião, sendo que vocês não precisam compartilhar dessa opinião para serem ou não a favor da descriminalização da prática. Entendendo isso já da para perceber que sendo legal, a prática não se intensificará, as pessoas normais não usarão o aborto como um método "anticoncepcional". A concepção da maioria de que o aborto é algo ruim e moralmente errado continuará sendo a mesma. Alguém pode até afirmar que a legalização dá margem a prática, mas nos países onde o aborto é legal, os números de abortos diminuem. Não entendam isso como se o país é desenvolvido, logo temos que copiar. Entendam como um experimento e seus resultados, ou seja, se você é contra a prática, saiba que os números tendem a cair quando ela é legalizada. Não é ciência ou filosofia, é matemática. Quem toma a decisão de abortar já está indo atrás de uma clínica clandestina. Tem muita gente morrendo dentro dessas clínicas junto com seu fetos, o fato da lei considerar a prática ilegal não serve como proteção nem ao feto e nem à mulher. Vocês não estão protegendo a vida do feto sendo contra a descriminalização, não há nada de pró-vida nisso. Só usam essa palavra para insinuar que quem é a favor da legalização é "pró-morte", quando a intenção é justamente o oposto disso. Criar mais uma ou outra lei também não é suficiente e talvez sequer surtirá algum efeito, como a que o Ricardo enviou. Se fosse tão simples, poderíamos simplesmente criar uma lei para proibir a tristeza e esperar que todos ficassem felizes. Ser a favor da descriminalização também não anula a possibilidade de apoiar e exigir novas maneiras para tentar frear os casos de gravidez indesejada, até porque não será em todo caso de gravidez indesejada que a mulher optará pelo aborto e isso também não significa que ela vai querer cuidar da criança. É preciso também aceitar a vontade da mulher, por mais que achem esse ativismo feminista chato pra caralho(e de fato é), porque é mais fácil para o homem não assumir. Já a mulher vai ter que levar a gestação até o final ou se arriscar em uma clínica clandestina. Em outras palavras, só quem pode "abortar" é o homem. Eu não espero que concordem com isso, mesmo assim já não me parece necessário, a julgar pelos argumentos anteriores. Finalizando, se querem que a lei continue como é, sugiro que lutem contra o aborto em casos de estupro ou quando a vida da mulher está em risco. Afinal, o embrião do estupro e o que põe em risco a vida da mulher, também é um indivíduo em potencial como o embrião de qualquer outra barriga. Sou a favor da descriminalização porque, na pior das hipóteses, sua legalização não fará diferença alguma. São minhas considerações finais. Se não concordarem com nada do que eu disse aqui, já não saberei mais como prosseguir.



#34 Adonai

Adonai

    ~ ::- Nothing -:: ~

  • Membros do Fórum
  • 616 posts
  • LocationEm todo lugar

Postado 04/05/2016 - 17:42:23

Hum, pelo vistos vocês não enxergam alguns conceitos que para mim parecem básicos. Não que meu raciocínio seja superior e que eu seja o fodão da parada, só não estou deixando as coisas muito claras dando margem a respostas que só entrarão em looping. Vamos lá então. Primeiro eu quero deixar claro que o aborto já é uma realidade, o que está em pauta aqui é a descriminalização do aborto, logo, ser a favor de sua descriminalização não significa ser a favor da prática. Parece contraditório? Sim, parece, mas não é. É aqui que mora a maior parte do problema e eu acabei piorando as coisas com a minha concepção de insignificância de um embrião, sendo que vocês não precisam compartilhar dessa opinião para serem ou não a favor da descriminalização da prática. Entendendo isso já da para perceber que sendo legal, a prática não se intensificará, as pessoas normais não usarão o aborto como um método "anticoncepcional". A concepção da maioria de que o aborto é algo ruim e moralmente errado continuará sendo a mesma. Alguém pode até afirmar que a legalização dá margem a prática, mas nos países onde o aborto é legal, os números de abortos diminuem. Não entendam isso como se o país é desenvolvido, logo temos que copiar. Entendam como um experimento e seus resultados, ou seja, se você é contra a prática, saiba que os números tendem a cair quando ela é legalizada. Não é ciência ou filosofia, é matemática. Quem toma a decisão de abortar já está indo atrás de uma clínica clandestina. Tem muita gente morrendo dentro dessas clínicas junto com seu fetos, o fato da lei considerar a prática ilegal não serve como proteção nem ao feto e nem à mulher. Vocês não estão protegendo a vida do feto sendo contra a descriminalização, não há nada de pró-vida nisso. Criar mais uma ou outra lei também não é suficiente e talvez sequer surtirá algum efeito, como a que o Ricardo enviou. Se fosse tão simples, poderíamos simplesmente criar uma lei para proibir a tristeza e esperar que todos ficassem felizes. Ser a favor da prática também não anula a possibilidade de apoiar e exigir novas maneiras para tentar frear os casos de gravidez indesejada, até porque não será em todo caso de gravidez indesejada que a mulher optará pelo aborto e isso também não significa que ela vai querer cuidar da criança. É preciso também aceitar a vontade da mulher, por mais que achem esse ativismo feminista chato pra caralho(e de fato é), porque é mais fácil para o homem não assumir. Já a mulher vai ter que levar a gestação até o final ou se arriscar em uma clínica clandestina. Em outras palavras, só quem pode "abortar" é o homem. Eu não espero que concordem com isso, mesmo assim já não me parece necessário, a julgar pelos argumentos anteriores. Finalizando, se querem que a lei continue como é, sugiro que lutem contra o aborto em casos de estupro ou quando a vida da mulher está em risco. Afinal, o embrião do estupro e o que põe em risco a vida da mulher, também é um indivíduo em potencial como o embrião de qualquer outra barriga. Sou a favor da descriminalização porque, na pior das hipóteses, sua legalização não fará diferença alguma. São minhas considerações finais. Se não concordarem com nada do que eu disse aqui, já não saberei mais como prosseguir.

Segundo essa linha de raciocínio, o assassinato acontece desde que o mundo é mundo. Devemos legalizá-lo?

Roubo existe desde que existe a definição de propriedade. Devemos legalizar isso também?

Estupro existe desde que o mundo é mundo. Devemos legalizar?

Se algo deve ser legalizado porque já acontece, então libera isso tudo de uma vez.

 

"A taxa tende a diminuir se legalizar, e ninguém vai usar isso como contraceptivo" - Pelo que eu saiba, em casos de estupro ou risco de vida da mãe já é permitido o aborto. A última luta pelo aborto tem sido justamente pra usar como método contraceptivo. E quem defende essa luta? Gente que não quer assumir responsabilidade.



#35 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 04/05/2016 - 18:15:32

D'sparil, não posso afirmar isso já que não tenho referência de que em algum lugar do mundo descriminalizar assassinatos e esses outros crimes gerou qualquer melhoria ao contrário de descriminalizar o aborto. Putz, você realmente não entendeu nada que eu escrevi. Abortar não é uma decisão tão simples como por uma camisinha ou engolir uma pílula. Seria fisicamente impossível realizar abortos com a mesma frequência que se usa contraceptivos. E por definição nem tem como ser, método contra a concepção após a concepção!?!! Bem loko.

#36 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 04/05/2016 - 21:07:42

Ricardo, assim como o D'Sparil você interpretou meu último texto da forma mais burra possível, se é que chegou a ler alguma linha. Não estou insinuando que você é burro, como acabou de fazer comigo, apenas de má fé. É, realmente é só uma crença, não foi a melhor opção de argumento pra tentar convencer alguém, mas não anula o fato de você mesmo sem concordar ser a favor da descriminalização do aborto. Mas é melhor rotular de X, jogar a falácia do declive escorregadio, ignorar os fatos mencionados(já que não lhe convém) e sair cantando vitória. Meu texto vai ficar aí caso alguém queira refutar com argumentos e não com: é muito liberal, bobo, feio, burro.

#37 Adonai

Adonai

    ~ ::- Nothing -:: ~

  • Membros do Fórum
  • 616 posts
  • LocationEm todo lugar

Postado 04/05/2016 - 23:11:48

D'sparil, não posso afirmar isso já que não tenho referência de que em algum lugar do mundo descriminalizar assassinatos e esses outros crimes gerou qualquer melhoria ao contrário de descriminalizar o aborto. Putz, você realmente não entendeu nada que eu escrevi. Abortar não é uma decisão tão simples como por uma camisinha ou engolir uma pílula. Seria fisicamente impossível realizar abortos com a mesma frequência que se usa contraceptivos. E por definição nem tem como ser, método contra a concepção após a concepção!?!! Bem loko.

Seu argumento todo se baseou na premissa "Se já acontece estando proibido, então legaliza".

"Mulheres já procuram clínicas clandestinas e morrem aos montes, então vamos dar amparo a elas. Mas como? Legalizando o que ela está fazendo no clandestino". Basicamente, é isso o que o seu texto diz.

Você argumenta que o número diminui quando o aborto é legalizado... Sabe qual é o problema desse cálculo? Não é porque existem clínicas legalizadas que as clandestinas deixam de existir. Inclusive, as clandestinas continuam mais baratas. Então teremos praticamente o número regular de abortos clandestinos (que, sendo sincero consigo mesmo, você vai ter que admitir que as pesquisas oficiais sobre esse tipo de número nunca vai chegar nem a um terço do número real) mais o número agora adicionado aos legalizados.

O problema é que o número não vai diminuir, eles só vão pegar os números das clinicas oficiais e comparar com os antigos números das clínicas clandestinas. Vai ser óbvio que terá diminuído, clínicas legais são mais caras.

"E como vai ser usado como contraceptivo se o feto já foi feito? durr" - Sério que vai querer discutir sobre ciência? A questão é "dar pra dez, não saber quem é o pai e abortar pra não criar sozinha".

E não adianta dizer que não é isso, que existem outras razões, porque pra razões de estupro ou risco de vida da mãe o aborto já é legalizado.

"A decisão não é tão simples" - Claro que é. Pelo menos, pra maioria dos ativistas pró aborto (em grande parte, as feministas). Ou estão lutando para legalizarem uma prática e então não usá-la?

 

Seu texto fala em vontade da mulher. Então, se uma mulher tiver vontade de te esfaquear, você vai respeitar isso? Se sua mãe resolvesse te fazer agora um aborto retroativo, você simplesmente respeitaria a vontade dela? Vontades, na maioria das vezes, não são o certo a se fazer.

Se colocar "meu corpo minhas regras" eu juro que eu coloco um video de uma hora e quarenta e cinco minutos do Spidey Antifeminista aqui, só pra refutar esse argumento.

 

"sugiro lutarem contra o aborto em caso de estupro e em caso de risco de vida da mãe também" - Está comparando irresponsabilidade pura com privação absoluta de escolha ou risco de vida?



#38 Flame Haze

Flame Haze
  • Guests

Postado 05/05/2016 - 02:52:02

EDIT: Eu estava escrevendo os textos no celular, agora que estou visualizando pelo pc notei alguns erros gramaticais na maioria dos meus posts. Relevem, é difícil fazer textos extensos no celular.

 

Hum, pelo visto vocês não enxergam alguns conceitos que para mim parecem básicos. Não que meu raciocínio seja superior e que eu seja o fodão da parada, só não estou deixando as coisas muito claras dando margem a respostas que só entrarão em looping.

Vamos lá então. Primeiro eu quero deixar claro que o aborto já é uma realidade, o que está em pauta aqui é a descriminalização do aborto, logo, ser a favor de sua descriminalização não significa ser a favor da prática. Parece contraditório? Sim, parece, mas não é. É aqui que mora a maior parte do problema e eu acabei piorando as coisas com a minha concepção de insignificância de um embrião, sendo que vocês não precisam compartilhar dessa opinião para serem ou não a favor da descriminalização da prática.

Entendendo isso já da para perceber que sendo legal, a prática não se intensificará, as pessoas normais não usarão o aborto como um método "anticoncepcional". A concepção da maioria de que o aborto é algo ruim e moralmente errado continuará sendo a mesma. Alguém pode até afirmar que a legalização dá margem a prática, mas nos países onde o aborto é legal, os números de abortos diminuem. Não entendam isso como se o país é desenvolvido, logo temos que copiar. Entendam como um experimento e seus resultados, ou seja, se você é contra a prática, saiba que os números tendem a cair quando ela é legalizada. Não é ciência ou filosofia, é matemática.

Quem toma a decisão de abortar já está indo atrás de uma clínica clandestina. Tem muita gente morrendo dentro dessas clínicas junto com seu fetos, o fato da lei considerar a prática ilegal não serve como proteção nem ao feto e nem à mulher. Vocês não estão protegendo a vida do feto sendo contra a descriminalização, não há nada de pró-vida nisso. Só usam essa palavra para insinuar que quem é a favor da legalização é "pró-morte", quando a intenção é justamente o oposto disso. Criar mais uma ou outra lei também não é suficiente e talvez sequer surtirá algum efeito, como a que o Ricardo enviou. Se fosse tão simples, poderíamos simplesmente criar uma lei para proibir a tristeza e esperar que todos ficassem felizes.

Ser a favor da descriminalização também não anula a possibilidade de apoiar e exigir novas maneiras para tentar frear os casos de gravidez indesejada, até porque não será em todo caso de gravidez indesejada que a mulher optará pelo aborto e isso também não significa que ela vai querer cuidar da criança.

É preciso também aceitar a vontade da mulher, por mais que achem esse ativismo feminista chato pra caralho(e de fato é), porque é mais fácil para o homem não assumir. Já a mulher vai ter que levar a gestação até o final ou se arriscar em uma clínica clandestina. Em outras palavras, só quem pode "abortar" é o homem. Eu não espero que concordem com isso, mesmo assim já não me parece necessário, a julgar pelos argumentos anteriores.

Finalizando, se querem que a lei continue como é, sugiro que lutem contra o aborto em casos de estupro ou quando a vida da mulher está em risco. Afinal, o embrião do estupro e o que põe em risco a vida da mulher, também é um indivíduo em potencial como o embrião de qualquer outra barriga. Sou a favor da descriminalização porque, na pior das hipóteses, sua legalização não fará diferença alguma.

São minhas considerações finais. Se não concordarem com nada do que eu disse aqui, já não saberei mais como prosseguir.

 

No que você se baseia para afirmar que [color=#ee82ee;]"O a prática do aborto, [/color][font="arial, sans-serif;"][color=#ee82ee;]sendo legal, não se intensificará, as pessoas normais não usarão o aborto como um método "anticoncepcional". A concepção da maioria de que o aborto é algo ruim e moralmente errado continuará sendo a mesma."[/color] ? Como você tem certeza disso? Por favor me  responda com alguns bons argumentos que sustentem essa sua certeza. [/font][font="arial, sans-serif;"]Teria também como você listar todos os países do mundo em que a prática do aborto é legalizada? Depois, você poderia nos dizer em quais desses países o número de abortos diminuíram? E também gostaria de saber principalmente sobre em quais países de terceiro mundo isso funcionou de maneira boa. Saberia me dizer?[/font]

 

[font="arial, sans-serif;"]Quando você diz [color=#ee82ee;]" Quem toma a decisão de abortar já está indo atrás de uma clínica clandestina. Tem muita gente morrendo dentro dessas clínicas junto com seu fetos, o fato da lei considerar a prática ilegal não serve como proteção nem ao feto e nem à mulher."[/color] Aqui eu gostaria de saber como é que você sabe que por existir uma lei isso diminui o número de abortos apenas em tese e não na prática? Tudo bem, você citou que em outros países aonde o aborto é legalizado o número de abortos diminuiu, mas queria que você falasse mais a respeito disso, sobretudo como isso funcionou nos países de terceiro mundo, e em quais países isso não funcionou e por quais motivos. Só assim poderíamos fazer uma analise mais precisa com base em estatísticas. [/font][font="arial, sans-serif;"]E aqui onde você diz[color=#ee82ee;] "Vocês não estão protegendo a vida do feto sendo contra a descriminalização, não há nada de pró-vida nisso. Só usam essa palavra para insinuar que quem é a favor da legalização é "pró-morte", quando a intenção é justamente o oposto disso. Criar mais uma ou outra lei também não é suficiente e talvez sequer surtirá algum efeito, como a que o Ricardo enviou. Se fosse tão simples, poderíamos simplesmente criar uma lei para proibir a tristeza e esperar que todos ficassem felizes."[/color] Bom, te digo que ao contrário do que você pensa, têm sim, têm pró-vida sim nisso, o que ocorre é que eu tenho a minha opinião do que é melhor para proteger os fetos e você a sua. Eu acredito que para proteger o feto é preciso existir leis que o protejam, e punições severas para quem deixe de cumpri-las. Já você, acredita que para proteger o feto é melhor usar de psicologia reversa, ou seja, liberar porque assim as pessoas se tornariam mais responsáveis e aí diminuiria o número de abortos. É isso não é? Se for, eu gostaria de saber como você explica essa psicologia reversa funcionando, não é misterioso? Eu tenho um palpite: as pessoas dos países em que deu certo, receberam educação de primeiríssimo mundo nas escolas, aprenderam a ter senso crítico, filosofar, refletir, e nunca ouviram funk na vida (aqui é minha piadinha, desculpe se vc gosta de funk  XD)[/font]

 

[font="arial, sans-serif;"]E quando você diz que [color=#ee82ee;]" Ser a favor da descriminalização também não anula a possibilidade de apoiar e exigir novas maneiras para tentar frear os casos de gravidez indesejada, até porque não será em todo caso de gravidez indesejada que a mulher optará pelo aborto e isso também não significa que ela vai querer cuidar da criança."[/color] Eu diria que essas" novas maneiras" deveriam ser aplicadas uns 10 anos antes de se pensar em descriminalizar o aborto. XD Porque se elas não funcionarem, ao menos ainda poderemos coibir um pouco essas práticas através do medo da punição legal a quem aborta.[/font]

 

[font="arial, sans-serif;"][color=#ee82ee;]"É preciso também aceitar a vontade da mulher, por mais que achem esse ativismo feminista chato pra caralho(e de fato é), porque é mais fácil para o homem não assumir. Já a mulher vai ter que levar a gestação até o final ou se arriscar em uma clínica clandestina. Em outras palavras, só quem pode "abortar" é o homem. Eu não espero que concordem com isso, mesmo assim já não me parece necessário, a julgar pelos argumentos anteriores."[/color] Eu discordo desse argumento porquê o que a mulher carrega dentro dela tem 50% de chance de estar vivo segundo a própria ciência. Seria ''meu corpo minhas regras'' se ela não tivesse uma vida dentro dela, mas como existe 50% de chance de ter uma vida, acredito ser preciso cautela, até por não conhecermos nem 1% dos mistérios do universo. Quem pode afirmar com 100% de certeza que ao tirar, ou permitir tirar a vida de alguém (alguém consciente ou não de sua existência) você não encontrará uma punição severa depois da morte bem pior do que você seria capaz de imaginar? Será que não devemos ser cautelosos? Você pode não acreditar nessas coisas, mas não acreditar não significa necessariamente que automaticamente aquela coisa não exista. Não é porque você não acredita que ela deixa de existir automaticamente. Mas também  não estou dizendo que existe... Mas cautela é bom. Não concorda? Claro que arriscar pra poder desfrutar de uma vida com mais liberdade também é uma opção. São escolhas, que agente faz ao longo da vida. Não é? Mas com humanos responsáveis por aprovar ou rejeitar as novas leis é um pouco diferente, por se tratar de algo que vai influenciar diretamente na vida das pessoas, eles devem também pensar se não terão uma punição severa depois da morte ao se aprovar a legalização do aborto por exemplo. Mas acredito que eles não costumam aprovar ou rejeitar por causa do que vem depois da morte, eles aprovam ou rejeitam por interesses políticos mesmo XD (como o fato da maioria dos eleitores de um determinado candidato mais conservador serem contra, ou se o publico eleitoral desse candidato for mais liberal então ele é a favor.. ) É que na verdade, num sistema democrático como é o nosso.... Er... bem.... [/font][font="arial, sans-serif;"]Dizem que devemos conhecer bem o candidato antes de votar... Mas rá..... De que jeito? [/font]os candidatos são verdadeiras putas, se prostituem pra ganhar nosso voto, fazem o que for preciso, até por isso não economizam nos shows de vender sonhos, porque é isso que eles fazem, vendem sonhos pra população, aquele que vende melhor ganha mais votos, e pra vender melhor é preciso ter um bom recurso de audio visual, bastante tempo na tv... e pra te tudo isso é preciso de financiamento... e esse financiamento não vem só do povo, vem principalmente de quem é rico... grandes empesas, empresários, pessoas com interesses caso fulano seja eleito com o investimento dele, terá retorno e coisa e tal, então... os ricos botam quem eles querem no poder XD é... desculpa  se eu tivr falando bosta, politica não é mesmo meu forte, mas é isso... -__- (mas é outro assunto como ja disse)

 

 

 

[font="arial, sans-serif;"]OFF: Eu tenho a impressão que com o aborto não sendo legalizado, os que receberam menos educação não vão parar de fazer filhos, e como a educação no Brasil é fraquíssima... éé... eu diria que é um bom jeito de fabricar futuros eleitores fáceis de manipular XD (mas é outro assunto)[/font]



#39 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 10:40:35

D'Sparil, a questão não é extinguir as clínicas clandestinas, é dar a opção de que seja tudo feito com um médico formado e uma estrutura adequada. Se as pessoas ainda recorrerem a essas clínicas arriscando suas vidas e do feto(que você tanto ama), paciência, mas ao menos dê a essas mulheres a opção de fazer tudo de forma segura. Salvar a vida de uma mulher que iria morrer em uma clínica clandestina já parece um número excelente pra mim. Mesmo que não seja um número preciso, eles diminuem e como eu disse anteriormente, ninguém vai abortar por ser legalizado, as concepções sobre o aborto serão as mesmas. Quem resolver abortar legalmente já iria fazer isso de qualquer forma. A questão do preço, a legalização é disponibilizar tudo no serviço público, desde o ato até um acompanhamento psicológico, tudo público. As pessoas à favor do aborto não precisam recorrer a essa prática e nem é isso que elas querem. Não vou dizer que nenhum deles vai recorrer, mas existem mulheres que defendem a ideia justamente pela experiência de já ter abortado em uma clínica clandestina e outras que são mães ou querem ter filhos. Uma coisa não anula a outra. É a vontade da mulher sobre o seu próprio corpo, sobre querer ou não dar a luz. Se você acha isso ruim, lutar contra a descriminalização do aborto é a pior maneira de reagir. "Urr durrr dá prá todo mundo e depois abortar hurrr durrr" Não importa o que fizeram antes de abortar. As pessoas já estão abortando, qual a dificuldade de entender isso??!? Ser contra a descriminalização não impede ninguém, só empurra essas pessoas a clínicas clandestinadas aumentando o risco de morte. "Está comparando irresponsabilidade pura com privação absoluta de escolha ou risco de vida?" Ué, não foi você que disse que o embrião é uma vida inocente. Ele não tem culpa disso. Você está sendo hipócrita. Flame Haze, você acabou de revelar que não conhece os resultados de algo que você é contra. Enfim, você pode pesquisar no google que vai achar facilmente se não gostar dessa fonte. http://operamundi.uo...te paises.shtml http://noticias.terr...bf46d0RCRD.html O Uruguai é um país de "terceiro mundo" (não gosto da expressão) e os resultados foram os que eu citei naquele texto. Da América Latina só temos Uruguai e Cuba. Essa primeira fonte que eu te passei também resume as condições para que ele possa ser realizado. Pesquisa aí também, não vou ficar catando link não. Lol Não tem nada pró-vida não. É ilegal mas e aí? Há registro de morte tanto das mães quanto dos fetos. Se é o melhor que vocês pró-vida podem fazer, sinto muito, não precisamos de vocês. Não existe essa coisa de psicologia reversa não e não tem nada a ver com o que foi dito por mim. Eu disse que as chances de morte são maiores em clínicas ilegais, não só os fetos morrem, mas as mães também. A legalização só promove a opção de fazer um procedimento seguro. Se você discorda da vontade dela, promova um método melhor. Não fique aí sentado batendo palmas para leis de nascituro. As mulheres que não querem ter filhos vão abortar, quer você queira ou não. O 4° ponto que você citou eu não entendi.

#40 Adonai

Adonai

    ~ ::- Nothing -:: ~

  • Membros do Fórum
  • 616 posts
  • LocationEm todo lugar

Postado 05/05/2016 - 13:13:28

Segundo sua lógica, "legalize o roubo e o assassinato, pois os ladrões e os assassinos vão roubar e matar você querendo ou não".

"As pessoas a favor do aborto" - Querem aborto para evitar responsabilidade. Em caso de risco de vida da mãe ou caso de estupro ele já é legalizado. Pra que causa mais vão querer agora, se não fugir da responsabilidade?

"Direito da mulher de fazer decidir sobre o próprio corpo" - O feto não é "corpo da mulher".

"Você está sendo hipócrita ao dizer que uma puta que dá pra 10 tem o mesmo direito de abortar quando ela quiser do que alguém que sofreu trauma e engravidou por um estupro ou em casos em que o feto coloca a vida da mãe em risco" - Mesmo? Vou precisar dizer que, em caso de risco de vida, caso a criança vá nascer a mãe provavelmente morre? Nesse caso é literalmente uma vida ainda não formada sendo sacrificada pra que outra pessoa possa continuar vivendo. (Não é vivendo de forma fácil, não é manter o estilo de vida, é manter o status "viva")

Em caso de estupro, sendo sincero, eu sou sim, contra o aborto mesmo nesses casos. Como eu disse antes, prefiro que a mãe dê a criança a um orfanato ao invés de abortar. Em todo o caso em que a mãe não corre risco eminente de vida, o preferível é mesmo que a criança viva.

O caso de estupro, pra mim, ainda não é certo abortar, mas pela condição psicológica talvez permanente da vítima, o ato ainda é compreensível.

Já a pauta pela qual os abortistas estão lutando agora, de "vou pra balada e se engravidar eu tiro quando eu quiser", aí convenhamos que é mais do que canalhice.

Quanto ao quarto ponto, creio eu que deva ter se referido ao "video do spidey". Bom, isso se referia ao argumento "a mulher fazer o que quiser com o corpo dela", sendo que o feto não é "corpo dela".

E, como você inevitavelmente tocou nesse assunto, deixo-lhe o seguinte vídeo:



#41 Flame Haze

Flame Haze
  • Guests

Postado 05/05/2016 - 13:16:34

D'Sparil, a questão não é extinguir as clínicas clandestinas, é dar a opção de que seja tudo feito com um médico formado e uma estrutura adequada. Se as pessoas ainda recorrerem a essas clínicas arriscando suas vidas e do feto(que você tanto ama), paciência, mas ao menos dê a essas mulheres a opção de fazer tudo de forma segura. Salvar a vida de uma mulher que iria morrer em uma clínica clandestina já parece um número excelente pra mim. Mesmo que não seja um número preciso, eles diminuem e como eu disse anteriormente, ninguém vai abortar por ser legalizado, as concepções sobre o aborto serão as mesmas. Quem resolver abortar legalmente já iria fazer isso de qualquer forma. A questão do preço, a legalização é disponibilizar tudo no serviço público, desde o ato até um acompanhamento psicológico, tudo público.

As pessoas à favor do aborto não precisam recorrer a essa prática e nem é isso que elas querem. Não vou dizer que nenhum deles vai recorrer, mas existem mulheres que defendem a ideia justamente pela experiência de já ter abortado em uma clínica clandestina e outras que são mães ou querem ter filhos. Uma coisa não anula a outra.

É a vontade da mulher sobre o seu próprio corpo, sobre querer ou não dar a luz. Se você acha isso ruim, lutar contra a descriminalização do aborto é a pior maneira de reagir.

"Urr durrr dá prá todo mundo e depois abortar hurrr durrr"

Não importa o que fizeram antes de abortar. As pessoas já estão abortando, qual a dificuldade de entender isso??!? Ser contra a descriminalização não impede ninguém, só empurra essas pessoas a clínicas clandestinadas aumentando o risco de morte.

"Está comparando irresponsabilidade pura com privação absoluta de escolha ou risco de vida?"

Ué, não foi você que disse que o embrião é uma vida inocente. Ele não tem culpa disso. Você está sendo hipócrita.

Flame Haze, você acabou de revelar que não conhece os resultados de algo que você é contra. Enfim, você pode pesquisar no google que vai achar facilmente se não gostar dessa fonte.

http://operamundi.uo...te paises.shtml

http://noticias.terr...bf46d0RCRD.html

O Uruguai é um país de "terceiro mundo" (não gosto da expressão) e os resultados foram os que eu citei naquele texto. Da América Latina só temos Uruguai e Cuba. Essa primeira fonte que eu te passei também resume as condições para que ele possa ser realizado. Pesquisa aí também, não vou ficar catando link não. Lol

Não tem nada pró-vida não. É ilegal mas e aí? Há registro de morte tanto das mães quanto dos fetos. Se é o melhor que vocês pró-vida podem fazer, sinto muito, não precisamos de vocês. Não existe essa coisa de psicologia reversa não e não tem nada a ver com o que foi dito por mim. Eu disse que as chances de morte são maiores em clínicas ilegais, não só os fetos morrem, mas as mães também. A legalização só promove a opção de fazer um procedimento seguro.

Se você discorda da vontade dela, promova um método melhor. Não fique aí sentado batendo palmas para leis de nascituro. As mulheres que não querem ter filhos vão abortar, quer você queira ou não.

O 4° ponto que você citou eu não entendi.

 

Acabei de revelar nada. Se eu conheço ou não essa não é a questão. Alias você concluiu que eu não conheço apenas porque te fiz algumas perguntas? A questão é que eu pedi pra você explicar. Como você não explicou devo concluir que você não sabe também?

 

E quando você diz[color=#ee82ee;] "[font="helvetica, arial, sans-serif;"]Hum, pelo visto vocês não enxergam alguns conceitos que para mim parecem básicos. Não que meu raciocínio seja superior e que eu seja o fodão da parada, só não estou deixando as coisas muito claras dando margem a respostas que só entrarão em looping."[/color][/font][color=rgb(40,40,40);font-family:helvetica, arial, sans-serif;] Talvez eu devesse concluir que você teve medo que alguém falasse que você se acha o superior e o fodão, e por isso quis se explicar antes mesmo que isso pudesse acontecer? Será que não foi por nenhuma outra razão? [/color]

 

[color=rgb(40,40,40);font-family:helvetica, arial, sans-serif;]Por favor, se você não quer minhas metaforas, eu também tenho direito de não querer que você conclua coisas sobre mim ou sobre qualquer outro! [/color]

 

 



#42 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 13:55:30

Ricardo, me expressei mal. Eu quis dizer que não concordar com a minha opinião sobre o feto não anula a possibilidade de você ser a favor da descriminalização do aborto. Não são premissas que se excluem.  

 

[color=rgb(40,40,40);font-family:helvetica, arial, sans-serif;]"mas ninguém é bonzinho de ficar passando a mão na cabeça das pessoas e desejando o bem toda hora. Se pra mim o que fizeram é merda e depois se ferrarem, é bem feito, comigo não tem politicamente correto, mas a realidade. O que eu espero é que as pessoas aprendam da vida, e caso façam algo de errado, paguem por isso, mas usem a experiência pra aprender, e não tentem se esquivar disso."[/color]

 

Não é uma questão de politicamente correto. A maternidade deve ser uma escolha e não uma punição por ter tido relações sexuais. Sexo não é apenas para a reprodução, as pessoas são livres para fazê-lo e também devem ser livres para decidir se querem ou não ter filhos. Afirmar que isso é algum tipo de castigo também é condenar apenas a mulher, já que o feto é totalmente dependente do corpo dela. O homem pode simplesmente sair pela porta e não assumir nada ou "ser castigado" por seu comportamento. Tudo na vida serve como uma lição, até mesmo o aborto.

 

D'Sparil, você não tem capacidade de formular seus próprios argumentos? Eu não vou repetir tudo de novo para você, vou simplesmente ignorar.

 

Flame Haze, ué... eu expliquei e citei duas fontes e depois pedi para que pesquisasse e tirasse suas próprias conclusões. Eu disse isso para não dar a entender que eu me julgo intelectualmente superior. 



#43 Flame Haze

Flame Haze
  • Guests

Postado 05/05/2016 - 14:07:30

Marmita, eu não vou agora debater com você se você explicou ou não. Se no seu ponto de vista você explicou, então ótimo. Mas eu não sou capaz de concluir nada com sua explicação, não consigo continuar a debater com você pois no meu ponto de vista foi decepcionante, eu esperava que você fosse explicar ponto por ponto daquilo que te perguntei, e aí você fecharia o tópico, marcaria um golaço de bicicleta, mas em vez disso você nem respondeu (meu ponto de vista, já que no seu você explicou né, mas no meu você nem respondeu). Então é isso. 

 

Mas você é muito gente boa, continue assim.



#44 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 14:48:12

Flame Haze, mas o que exatamente você quer que eu te explique? ( '-')

 

[color=rgb(40,40,40);font-family:arial, sans-serif;]Como você tem certeza disso? Por favor me  responda com alguns bons argumentos que sustentem essa sua certeza. [/color][color=rgb(40,40,40);font-family:arial, sans-serif;]Teria também como você listar todos os países do mundo em que a prática do aborto é legalizada? Depois, você poderia nos dizer em quais desses países o número de abortos diminuíram? E também gostaria de saber principalmente sobre em quais países de terceiro mundo isso funcionou de maneira boa. Saberia me dizer?[/color]

 

 

Você pode ver o "mapa do aborto" aqui: http://planetasusten...audia_pop.shtml

 

O exemplo mais comum a ser citado é o do Uruguai, que teve uma redução bem grande no número de mortes registradas após a legalização do aborto e é um país de terceiro mundo.

 

http://noticias.terr...bf46d0RCRD.html

 

Você pode pesquisar por cada país aí do mapa, não vejo a relevância de por todos os links aqui. Para não parecer que eu quero apenas mostrar os países onde de fato foi uma solução útil, vai aqui um link a respeito da África do Sul, mas se você ler a notícia toda vai ver que o acesso a informação das pessoas é realmente precário e parece que o problema está bem além do que está sendo discutido aqui. Eu aposto que os números cresceram porque eles não tinham um bom registro dos números das clínicas clandestinas, a legalização em si não deve ter sido a causa.

 

http://g1.globo.com/...ICA DO SUL.html



#45 Estrelaura☆

Estrelaura☆

    Time + Hope = ☹

  • Membros do Fórum
  • 338 posts
  • LocationQuantum void, 1995

Postado 05/05/2016 - 15:24:34

Dependendo de um laudo psicológico ou apenas do crime cometido, concordo não só com a domiciliar pra mãe como também para o pai. Já sobre o aborto, interrupção do desenvolvimento de um ser que ainda não está vivo/completo não é assassinato, amiguinho.



#46 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 15:47:52

Ricardo, o lado ideológico é o seu. Eu não estou levantando nenhuma bandeira aqui, você que veio me rotular. Você usa falácias, ignora os meus argumentos e ainda quer pagar de bom moço. Esse é o modus operandi de um fanático.

#47 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 16:00:11

Ricardo, pior que não. Já pedi anteriormente para que apontasse as minhas falácias e nada. Respondi cada um de seus argumentos e até agora respondo. Você só seleciona aqueles que te convém responder e ignora o resto(lembra da pílula do dia seguinte?). Você já se entregou ideologicamente, entrou numa caixinha e se trancou lá dentro. Pra finalizar ainda vem com imparcialidades... Me poupe.

#48 Adonai

Adonai

    ~ ::- Nothing -:: ~

  • Membros do Fórum
  • 616 posts
  • LocationEm todo lugar

Postado 05/05/2016 - 16:30:05

Bom... Eu meio que caí de para-quedas e não li os argumentos de qualquer outra pessoa aqui. Então, se pareço repetitivo em algo, é porque respondo apenas o que você me enviou, sem ler o que os outros falam. Logo, se a minha resposta condiz com a de alguém aqui, não tenho a ver com isso.

Ainda falando de argumentos, não vi um único argumento concreto de sua parte.

Vi relativizações. Colocar um feto a um patamar inferior a um inseto, colocar no mesmo patamar mulheres que correm risco eminente de vida com putas que querem continuar em orgias sem se preocupar com o que acontece depois, ignorar todas as consequências físicas e psicológicas que isso pode implicar não só na mulher como na família, ignorar a possibilidade de existir, de fato, vida humana nas primeiras semanas da gestação e, portanto, a possibilidade de estar cometendo homicídio...

Bom. Como sei que isso só vai continuar em relativização atrás de relativização, ignorando uma série de fatores em prol da vadiagem, me retiro aqui. De antemão, te declaro o vencedor da discussão.



#49 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 16:50:27

D'Sparil, sim, você repetiu não só o que os outros disseram mas também as coisas que você mesmo disse. Já falei sobre isso de relativização e esses outros pontos lá no início, se quiser pode voltar, ler e apontar meus erros. Não é o fim do mundo, os posts ficarão aí enquanto o fórum estiver on. Não quero que vejam isso como uma competição, se não quiser participar tudo bem e eu meio que te "expulsei" já que eu disse que não responderia mais seus argumentos e eu sou o único fazendo contra ponto aqui, mas se tiver mais algo a dizer sobre o tema fique a vontade.

#50 Estrelaura☆

Estrelaura☆

    Time + Hope = ☹

  • Membros do Fórum
  • 338 posts
  • LocationQuantum void, 1995

Postado 05/05/2016 - 17:11:33

Eu já vi esse filme, não importa o quão sólido sejam seus argumentos, tampam os ouvidos e apelam pra emotividade excessiva e falso moralismo. Me abstenho.



#51 Flame Haze

Flame Haze
  • Guests

Postado 05/05/2016 - 17:38:02

http://exame.abril.c...r-a-comunicacao

 

vlws flws XD

 

 



#52 Lobito457

Lobito457
  • Membros do Fórum
  • 271 posts

Postado 05/05/2016 - 18:19:38

Então eu sou o abortista agora? Eu sou a favor sem concordar onde? Eu disse que se quer abortar, paciência, aborte, e se depois se ferrar, dane-se,não dá pra ficar fiscalizando as pessoas. Mas não disse pra fazer isso de forma legal, mas na cladestinidade, já que não se pode impedir as pessoas de todas as suas ações. Se eu sou a favor de alguma coisa e que as pessoas se ferrem por fazer merda. Ah, e antes de dizer que eu quero que as pessoas se deem mal e que isso não é condizente com o tipo de pessoa que eu mostro ser, digo que é merda ao meu ponto de vista é a minha opinião e sei que não vai concordar, mas ninguém é bonzinho de ficar passando a mão na cabeça das pessoas e desejando o bem toda hora. Se pra mim o que fizeram é merda e depois se ferrarem, é bem feito, comigo não tem politicamente correto, mas a realidade. O que eu espero é que as pessoas aprendam da vida, e caso façam algo de errado, paguem por isso, mas usem a experiência pra aprender, e não tentem se esquivar disso.

Você pensa mais ou menos como eu. E concluo: (Estarei quase que repetindo o meu primeiro post deste tópico SIM, mas é preciso)

Sim, falta mais informação para as mulheres e homens, pois pelo menos algumas pessoas não sabem o mal de ter relações sem querer engravidar, mas se fizeram algo de mal que paguem! E isso vale para todos, incluindo você que está lendo e eu também, não importa o que eu fizer, se for algo ruim eu vou ter que pagar, porque além de merecer isto, não poderei escapar, isso se chama ''consequência''. Tudo bem que eu tenho ciência de que qualquer ato mau cometido por mim terá uma punição, dependendo do que for, então tomo meus cuidados para não sofrer, pelo menos não tanto, no futuro. 

Voltando ao assunto: Mas a questão não é apenas estar ciente do mau que pode ocorrer, já que muitos já sabem disso e, por algum motivo que eu não consigo entender, fazem do mesmo jeito, e querem resolver isto simplesmente abortando, como se ter uma relação fosse algo fácil e sem consequências; O aborto já é considerado algo humanizado e moderno, então, todos aplaudem uma atitude assim, e mais abortos acontecem, isso se chama ''influência''. A questão é tentar resolver isso, para que não aconteça mais. A informação pode ajudar em alguns casos, mas pra mim as melhores decisões são a educação e as leis. A educação forma um ser, e como eu já disse, não tem mais jeito para o atual, mas para o futuro, sim. Se você criar um filho ensinando tudo o que realmente importa, educá-lo, acha que ele virará um lixo da sociedade no futuro? Leis agora. Leis resolvem sim (pelo menos contribuem, porque o mundo estpa sendo habitado por teimosos, admita), e é por isso que existem, deixar do jeito que está pode não acabar mudando em nada, ou então mudar pra pior. Se nem leis funcionarem, considere este assunto finalizado e esqueça dele.

''Consequência''

''Influência''

- Lembrem-se dessas palavras.

Ah! E educação e informação NÃO são a mesma coisa, mas são coisas que funcionam juntas. Podemos no máximo dizer que a educação é são informações de qualidade transmitidas desde o início da vida. (Educar um ser já ''danificado'' é MUITO difícil)



#53 Flame Haze

Flame Haze
  • Guests

Postado 05/05/2016 - 19:11:43

Flame Haze, mas o que exatamente você quer que eu te explique? ( '-')

 

 

Você pode ver o "mapa do aborto" aqui: http://planetasusten...audia_pop.shtml

 

O exemplo mais comum a ser citado é o do Uruguai, que teve uma redução bem grande no número de mortes registradas após a legalização do aborto e é um país de terceiro mundo.

 

http://noticias.terr...bf46d0RCRD.html

 

Você pode pesquisar por cada país aí do mapa, não vejo a relevância de por todos os links aqui. Para não parecer que eu quero apenas mostrar os países onde de fato foi uma solução útil, vai aqui um link a respeito da África do Sul, mas se você ler a notícia toda vai ver que o acesso a informação das pessoas é realmente precário e parece que o problema está bem além do que está sendo discutido aqui. Eu aposto que os números cresceram porque eles não tinham um bom registro dos números das clínicas clandestinas, a legalização em si não deve ter sido a causa.

 

http://g1.globo.com/...ICA DO SUL.html

 

Marmita

 

[color=rgb(40,40,40);][font="helvetica, sans-serif;"]1- No que você se baseia para afirmar que [/color][/font][font="helvetica, sans-serif;"]"O a prática do aborto, [/font][font="arial, sans-serif;"]sendo legal, não se intensificará, as pessoas normais não usarão o aborto como um método "anticoncepcional". A concepção da maioria de que o aborto é algo ruim e moralmente errado continuará sendo a mesma."[/font] [color=rgb(40,40,40);][font="arial, sans-serif;"]? Como você tem certeza disso? Por favor me  responda com alguns bons argumentos que sustentem essa sua certeza. [/color][/font][color=rgb(0,0,255);][font="arial, sans-serif;"](não respondido)[/color][/font]

 

[color=rgb(40,40,40);][font="arial, sans-serif;"]2- [/color][/font]Liste todos os países do mundo em que a prática do aborto é legalizada e faça um paralelo mostrando em quais desses países a legalização surtiu o efeito de diminuir o número de abortos, comente principalmente sobre a aplicação nos países de terceiro mundo. [color=rgb(0,0,255);](incompleto)[/color]

 

3- [color=rgb(40,40,40);][font="arial, sans-serif;"]Quando você diz [/color][/font][font="arial, sans-serif;"]" Quem toma a decisão de abortar já está indo atrás de uma clínica clandestina. Tem muita gente morrendo dentro dessas clínicas junto com seu fetos, o fato da lei considerar a prática ilegal não serve como proteção nem ao feto e nem à mulher."[/font] [color=rgb(40,40,40);][font="arial, sans-serif;"]Aqui eu gostaria de saber como é que você sabe que por existir uma lei isso diminui o número de abortos apenas em tese e não na prática? [/color][/font][color=rgb(0,0,255);][font="arial, sans-serif;"](não respondido)[/color][/font]

 

[color=rgb(40,40,40);][font="arial, sans-serif;"]4- [/color][/font]Eu acredito que para proteger o feto é preciso existir leis que o protejam, e punições severas para quem deixe de cumpri-las. Já você, acredita que para proteger o feto é melhor usar de psicologia reversa, ou seja, liberar porque assim as pessoas se tornariam mais responsáveis e aí diminuiria o número de abortos. É isso não é?  - Você já respondeu que não. Então se não é pela psicologia reversa, me diz então porque que funciona a legalização? Qual o motivo que faz ela funcionar? [color=rgb(0,0,255);](incompleto)[/color]

 

[color=rgb(0,0,255);]Aquela hora eu esperava pelo menos umas 30 linhas pra cada pergunta que te fiz. Imaginei que você fosse aproveitar o espaço que dei pra você expor claramente seus pontos de vista. Você é uma pessoa boa, equilibrada, legal, sabe debater, só não é perfeito né, e também te achei bem intencionado, agente só discorda nas opiniões mesmo. E se quer uma critica, da próxima vez não fique se incomodando se fulano ou ciclano está fazendo coisas que você acha errado enquanto debate, simplesmente ignore. Lide com as adversidades que lhe aparecem, pois ninguém é perfeito, e se você acha que as pessoas não compreendem o que você diz, ou que são fanáticas e etc, talvez sejam mesmo, mas talvez seja algum problema que tu tens, por isso que não se deve julgar, mas eu sei que um julgamento ou outro as vezes escapa né, somos todos seres humanos e é isso, obrigado pelo debate, sem você aqui esse tópico não teria rendido pois você foi o único que se pronunciou a favor da legalização. Vlw.[/color]



#54 bleach

bleach
  • Membros do Fórum
  • 1.164 posts

Postado 05/05/2016 - 19:33:18

To até com vergonha daquelas pessoas que apoiam o aborto tanto legal ou ilegal putz.



#55 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 05/05/2016 - 20:02:27

Sabe o que é mais zoado disso tudo? O tópico era para falar sobre Prisão Domiciliar, e agora estão falando se Aborto deve ou não ser legalizado.



#56 bleach

bleach
  • Membros do Fórum
  • 1.164 posts

Postado 05/05/2016 - 20:40:37

Sabe o que é mais zoado disso tudo? O tópico era para falar sobre Prisão Domiciliar, e agora estão falando se Aborto deve ou não ser legalizado.

 

Eu tinha pensando a mesma coisa antes de postar oque eu falei, porém queria ver se alguém mais tava com a mesma visão que eu.



#57 Marmita TH

Marmita TH

    berimbau

  • Membros do Fórum
  • 376 posts

Postado 05/05/2016 - 21:45:53

Flame Haze, okey. Vou responder de um por um para não me confundir. 1- Eu me baseio nos exemplos que te mandei. Pensei que seria auto explicativo. Não acontece assim porque simplesmente não acontece. A prática sendo legalizada não significa que todos daquele país concordam com ela e irão recorrer a ela, tanto é que não foi isso que aconteceu. Um aborto só é feito em casos extremos quando a mulher não tem nenhuma esperança de prosseguir com a gestão, alem disso, é uma cirurgia tão complexa quanto um parto. Achar que alguém vai recorrer a ele tão arbitrariamente é logicamente descartável. 2- Eu postei o link do mapa do aborto. Ele ilustra todos os países do mundo e um resumo de como eles o regulamentam. Não temos muitos países de terceiro mundo onde a prática é legalizada, um exemplo eu já citei. Não vou sair catando todos os dados de onde o aborto é legal, são muitos. Você pode usar o mapa do aborto para visualizar os países onde ele é legal e pesquisar no google os números. Eu não estou me esquivando do ponto principal aqui, só não quero me dar ao trabalho de sair catando os todos esses dados. 3- A lei não diminui nem em tese e nem na prática. Quem decidir abortar já não está preocupado se é ilegal ou não. Como eu disse antes, a pessoa já vai estar no seu extremo e não será uma lei que mudará sua decisão. 4- Ela funciona porque a legalização da prática também requer uma estrutura adequada, os serviços de saúde terão que providenciar todo um ambiente para receber e atender a mulher. A legalização do aborto traz com ela todo um regulamento. Poderia por exemplo obrigar um atendimento psicológico prévio para tentar convencer a mulher a não abortar. Minhas intenções são as melhores. Como eu disse antes: na pior das hipóteses, legalizar não fará diferença nenhuma.

#58 Lobito457

Lobito457
  • Membros do Fórum
  • 271 posts

Postado 05/05/2016 - 23:26:06

Sim, isso é verdade e eu tenho que concordar, não a força, ou simplesmete porque você disse. Nisso, posso dizer: Então poderia haver uma lei que permitisse o aborto apenas em casos totalmente extremos. Note que eu não estou sendo contraditório com isso, apenas não admito que qualquer um possa abortar quando bem entender, além de ser algo "erradíssimo", é algo que terá consequências. Penso assim: "A vida é feita de escolhas, mas pense e escolha algo bom, que realmente deve ser escolhido para escolher e praticar."

#59 Estrelaura☆

Estrelaura☆

    Time + Hope = ☹

  • Membros do Fórum
  • 338 posts
  • LocationQuantum void, 1995

Postado 11/05/2016 - 22:42:50

Imagem Postada






0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos