Ir para conteúdo


Foto

Tópico da Música (Discussão)


  • Por favor, faça o login para responder
153 respostas neste tópico

#61 Ken

Ken
  • Membros do Fórum
  • 3.187 posts

Postado 07/05/2017 - 20:46:23

eu gosto de ouvir leonardo da vinci

#62 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 07/05/2017 - 21:13:57

Só que não é isso que acontece na fanbase da Julien-K, é uma fanbase bem ativa. É como disse muito anteriormente, os fãs tem forte relação com a banda, qualquer coisa que quiser perguntá-los, eles respondem em pouco tempo. Aqui um bom exemplo

 

Note também, a características de quem comenta na página, são pessoas bem similares aqui. Quer outro exemplo? Os seguidores dele no Soundcloud. Tem gente que faz menção a banda na própria foto de perfil, logo se nota que algo que teria de ser bem pessoal da pessoa ela faz referência a banda. Só não vou citar nomes pois já acho isso meio desrespeito, mas é só olhar os seguidores deles que entenderá o que digo e meu estilo de vida.

Esse é o seu principal problema: Você nega a existência do lado casual da fanbase de Julien-K. Talvez por não conhecê-los, mas lembre-se: Você é apenas um dentre milhares, talvez milhões, muitos de quem provavelmente nunca ouviu falar, afinal o mundo é grande e nem todos acessam os mesmos lugares que você.

 

Toda fanbase, sem exceção, possui um lado casual. Por que? Pois nem todos possuem a capacidade mental de ter tal nível de envolvimento, ou simplesmente não queiram se envolver dessa forma, ou até mesmo não tenham um gosto tão forte por Julien-K. Se até mesmo casos mais extremos como religião, esporte e política possuem fanbases casuais, por que não uma banda musical?

 

No fundo, é a mesma coisa que uma parcela do pessoal do Planeta Sonic, que convive só e somente naquele lado e acha que todo fã de Sonic age como ele com relação ao Sonic.

 

O fato de uma pessoa fazer algumas referências a banda não quer dizer que as letras deles influenciou esta pessoa. Ela pode ter colocado tais referências por achar legal, ou por ser condizente com o contexto do site e da página. Eu por exemplo, tenho camisas do Electric Wizard e a capa do álbum deles, Dopethrone, estampa as telas principais do meu PC e celular, mas não tenho este nível de engajamento, estranho não? A minha prima mais velha possui diversas roupas e posters de bandas góticas, mas ela está bem longe se ser uma gótica, aliás nem gosta muito da cultura gótica, somente das musicas. É comum uma pessoa possuir objetos e roupas que referencie uma cultura ou linha de pensamento, sem que eles façam parte ou concordem com isso, apenas por achar aquela peça em especifico legal.

 

Ué, como a pessoa vai ter Notebook/PC/Tablet se ela mesma se chama de pobre, mora numa favela. Segundo eles, não possuem dinheiro para ter uma casa decente, num bairro médio/alto, mas em compensação, possuem acessórios de ouro, iPhones 7, e modelos super bonitas para aparecerem nos seus clipes. Talvez, o maior problema do funkeiros seja a hipocrisia dele.

Sim. O que mostra que é possível, e provável, que nem sempre o que as musicas deles representam quem eles realmente são por dentro.

 

Bem, eu sou a prova viva disso, se não quiser acreditar que isso é possível, a culpa já não é minha. Aconteceu comigo, certamente aconteceu com um monte de gente também.

Eu não estou dizendo que não é possível, mas sim que você possa ser a minoria nesse caso. Esse "monte de gente" (sabe-se lá o quanto isso signifique) pode ter sido a minoria.
 
Em tempos de crise, geralmente as marcas (no caso, banda) conseguem se reerguer de duas formas: Se aproximando de sua própria fanbase, ou buscando outras pessoas e outros tipos de gostos. Só que para ser a segunda opção, a marca (banda) precisa se reinventar, mudar vários traços para agradar outros gostos e estilos, muitas vezes deixando sua própria fanbase de lado, e este não parece ter sido o caso do Julien-K, o que sobra a 1ª opção: Aproximação da fanbase estabelecida.
 

Depois, você novamente não responde minha pergunta impondo seu argumento. O que não comprova que eles fizeram a música apenas por suas letras? Já demonstrei ritmos totalmente diferentes das originais com as vozes intactas, e você não aceita. Para mim, quando a pessoa faz uma remix, é como se ela pegasse uma inspiração de uma música e fosse refazê-la como se fosse sua.

 

E os exemplos que você dá, não se refletem em relação a Julien-K. É difícil ficar descrevendo tudo à base de texto, se você puder ao menos pegar umas 4 músicas originais da Julien-K e comparar com suas remixes, entenderá o que digo. Preferencialmente, tente escrever um texto descrevendo a comparação de ambas as músicas. Falo isso, pois já tive um trabalho de música assim. Na época eu quase odiava as remixes de música, depois que fiz isso, tive uma outra visão de como são as remixes.

Não é que eu não aceito sua argumentação, mas você não consegue aceitar a possibilidade que nestes remixes que mantiveram as vozes intactas, os seus compositores os fizeram por gostar do ritmo e do som das vozes e não por causa das letras em sí. Remixes trabalham com sons, e não com significados. Remixers experimentam, testam, eles não tem qualquer compromisso com o significado da obra original.
 
Então, por que eu deveria acreditar que este casos são exceções? Normais até que se prove o contrário, o resto beira a ilusão.
Além disso, você ignora os que não mantiveram as vozes intactas? Por que eles as modificaram? Para manter a mensagem, a coesão nas estrofes é fundamental, então se eles realmente se importassem com as mensagens.

 

E os exemplos que você dá, não se refletem em relação a Julien-K. É difícil ficar descrevendo tudo à base de texto, se você puder ao menos pegar umas 4 músicas originais da Julien-K e comparar com suas remixes, entenderá o que digo. Preferencialmente, tente escrever um texto descrevendo a comparação de ambas as músicas. Falo isso, pois já tive um trabalho de música assim. Na época eu quase odiava as remixes de música, depois que fiz isso, tive uma outra visão de como são as remixes.

 

E do mesmo jeito que você fala generalizado, eu tento trazer minha visão da Julien-K, e essa pode ser uma exceção entre muitos.

Desculpe, mas se não tiver dados concretos e absolutos (de preferência, numéricos), não há como acreditar que são a existência. Já vi muitas bandas nascerem e morrerem, e não vejo características da fanbase de Julien-K que se diferenciem das outras.
Você tem que provar que este caso é uma exceção. Não sou eu que tenho que provar a "normalidade", e sim você provar a "anormalidade".

 



#63 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 07/05/2017 - 21:48:02

 

Esse é o seu principal problema: Você nega a existência do lado casual da fanbase de Julien-K. Talvez por não conhecê-los, mas lembre-se: Você é apenas um dentre milhares, talvez milhões, muitos de quem provavelmente nunca ouviu falar, afinal o mundo é grande e nem todos acessam os mesmos lugares que você.

 

Toda fanbase, sem exceção, possui um lado casual. Por que? Pois nem todos possuem a capacidade mental de ter tal nível de envolvimento, ou simplesmente não queiram se envolver dessa forma, ou até mesmo não tenham um gosto tão forte por Julien-K. Se até mesmo casos mais extremos como religião, esporte e política possuem fanbases casuais, por que não uma banda musical?

 

No fundo, é a mesma coisa que uma parcela do pessoal do Planeta Sonic, que convive só e somente naquele lado e acha que todo fã de Sonic age como ele com relação ao Sonic.

 

O fato de uma pessoa fazer algumas referências a banda não quer dizer que as letras deles influenciou esta pessoa. Ela pode ter colocado tais referências por achar legal, ou por ser condizente com o contexto do site e da página. Eu por exemplo, tenho camisas do Electric Wizard e a capa do álbum deles, Dopethrone, estampa as telas principais do meu PC e celular, mas não tenho este nível de engajamento, estranho não? A minha prima mais velha possui diversas roupas e posters de bandas góticas, mas ela está bem longe se ser uma gótica, aliás nem gosta muito da cultura gótica, somente das musicas. É comum uma pessoa possuir objetos e roupas que referencie uma cultura ou linha de pensamento, sem que eles façam parte ou concordem com isso, apenas por achar aquela peça em especifico legal.

 

Sim. O que mostra que é possível, e provável, que nem sempre o que as musicas deles representam quem eles realmente são por dentro.

 

Eu não estou dizendo que não é possível, mas sim que você possa ser a minoria nesse caso. Esse "monte de gente" (sabe-se lá o quanto isso signifique) pode ter sido a minoria.
 
Em tempos de crise, geralmente as marcas (no caso, banda) conseguem se reerguer de duas formas: Se aproximando de sua própria fanbase, ou buscando outras pessoas e outros tipos de gostos. Só que para ser a segunda opção, a marca (banda) precisa se reinventar, mudar vários traços para agradar outros gostos e estilos, muitas vezes deixando sua própria fanbase de lado, e este não parece ter sido o caso do Julien-K, o que sobra a 1ª opção: Aproximação da fanbase estabelecida.
 
Não é que eu não aceito sua argumentação, mas você não consegue aceitar a possibilidade que nestes remixes que mantiveram as vozes intactas, os seus compositores os fizeram por gostar do ritmo e do som das vozes e não por causa das letras em sí. Remixes trabalham com sons, e não com significados. Remixers experimentam, testam, eles não tem qualquer compromisso com a obra original.
 
Então, por que eu deveria acreditar que este casos são exceções? Normais até que se prove o contrário, o resto beira a ilusão.
Além disso, você ignora os que não mantiveram as vozes intactas? Por que eles as modificaram? Para manter a mensagem, a coesão nas estrofes é fundamental, então se eles realmente se importassem com as mensagens.

 

Desculpe, mas se não tiver dados concretos e absolutos (de preferência, numéricos), não há como acreditar que são a existência. Já vi muitas bandas nascerem e morrerem, e não vejo características da fanbase de Julien-K que se diferenciem das outras.
Você tem que provar que este caso é uma exceção. Não sou eu que tenho que provar a "normalidade", e sim você provar a "anormalidade".

 

 

Considerando mesmo que haja milhares de fãs no mundo ao menos saber (Pelos próprios perfis), que existem pessoas (Especialmente garotas) que pensam similares a mim, já é uma grande satisfação, sei que não sou o único.

 

No segundo parágrafo, eu sou a mesma coisa. Não sou fã nº1 da banda, mas tenho lá meus interesses. E sei que não sou o único (É só olhar os perfis de novo).

 

E quando a banda entrou em crise, na verdade, até foi um pouco dos dois. A banda inicialmente tinha um conceito Synth-Hard Rock, agora já é algo um tanto mais leve, mas isso sem deixar os fãs de lado. É difícil generalizar isso, a banda em si não tem um gênero específico, logo muitas músicas de estilos diferentes.

 

Isso ainda não faz tanto sentido. Ok, muitos até falam que o Ryan tem uma voz linda, mas quando eles são chamados para fazer a remix, é de livre escolha, tanto é que no WHWY Deluxe, existe duas remixes de Breakfast in Berlin, mas as duas totalmente diferentes. Uma é mais semelhante a original, a outra é completamente diferente, apenas prevalece a voz um pouco mixada e poucos ritmos originais. Novamente lhe questiono, já comparou as remix como lhe sugeri? Se não ficará difícil ficar rebatendo em algo que você as vezes nem tanto conhecimento tem.

 

Também, são bem poucos os que modificaram as vozes, e os que modificaram, fizeram uma mudança extrema, cortando várias partes e raramente aparecem no contexto da música, logo se valoriza mais o ritmo remixado.

 

A banda já é uma exceção desde antes de existir. Amir Derakh e Ryan Shuck queriam fazer um estilo de música diferente do que se fazia na Orgy, logo se tornando uma exceção. Começaram seus primeiros trabalhos e conquistaram seus primeiros fãs com algumas tracks de Transformers e principalmente Sonic Heroes e Shadow the Hedgehog, foram exceções também, pois na época, a música Synth ainda não fazia parte do "cardápio" das músicas do Sonic. Uma exceção de fãs de Sonic se interessaram pela banda, enquanto os outros preferiam Crush 40 e outros artistas menores. Em 2009, o Death to Analog foi lançado com um estilo hard-rock sintetizado, um tanto comum na época. O We're Here With You chegou sendo uma pequena exceção ao modo do Death to Analog, o estilo hard-rock de antes desapareceu, as inúmeras referências a prostituição também (Excetuando a track 12 - Whore). O Analog Beaches & Digital Cities, outra exceção também, foi lançado via campanha Indiegogo. O Nightlife in Neon seguiu o mesmo estilo, após tantas exceções, a banda firmou seu território e arrisco dizer que agora está vivendo/vai ver seu melhor período.



#64 Ken

Ken
  • Membros do Fórum
  • 3.187 posts

Postado 07/05/2017 - 21:50:07

n sei pq vcs perdem tempo nessas discussões idiotas

#65 Ambrose

Ambrose

    Loopholes...

  • Membros do Fórum
  • 1.806 posts
  • LocationFloripa

Postado 07/05/2017 - 22:03:15

Pqp que rolo.

#66 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 07/05/2017 - 22:25:44

Considerando mesmo que haja milhares de fãs no mundo ao menos saber (Pelos próprios perfis), que existem pessoas (Especialmente garotas) que pensam similares a mim, já é uma grande satisfação, sei que não sou o único.

 

No segundo parágrafo, eu sou a mesma coisa. Não sou fã nº1 da banda, mas tenho lá meus interesses. E sei que não sou o único (É só olhar os perfis de novo).

Ainda assim, você me dá a a impressão de que espera que toda a fanbase tenham um nível de engajamento com a banda semelhante ou maior ao seu, ao ponto de a banda e suas mensagens influenciar todo um estilo de vida deles, mas não é assim que funciona.


E quando a banda entrou em crise, na verdade, até foi um pouco dos dois. A banda inicialmente tinha um conceito Synth-Hard Rock, agora já é algo um tanto mais leve, mas isso sem deixar os fãs de lado. É difícil generalizar isso, a banda em si não tem um gênero específico, logo muitas músicas de estilos diferentes.

O fato de ser uma banda dinâmica pode ajudar a trazer mais pessoas para a fanbase, mas isso independe da época em que eles estão. Mudanças musicais, toda banda ou músico passa ao longo das suas obras, mas como não houveram gigantes mudanças no estilo da Julien-K até agora, é difícil imaginar que tenha ocorrido um aumento tão grande da fanbase ao ponto de salvar a sua existência, e que issopossa ser mais atribuído à uma maior fidelidade da existente.  

 

Isso ainda não faz tanto sentido. Ok, muitos até falam que o Ryan tem uma voz linda, mas quando eles são chamados para fazer a remix, é de livre escolha, tanto é que no WHWY Deluxe, existe duas remixes de Breakfast in Berlin, mas as duas totalmente diferentes. Uma é mais semelhante a original, a outra é completamente diferente, apenas prevalece a voz um pouco mixada e poucos ritmos originais. Novamente lhe questiono, já comparou as remix como lhe sugeri? Se não ficará difícil ficar rebatendo em algo que você as vezes nem tanto conhecimento tem.

Já ouvi, e isso exemplifica ainda mais o que eu tenho falado. Dois remixers diferentes, duas aproximações e interpretações musicais (composição, instrumentação) diferentes das músicas, duas experimentações, criações diferentes. Musica é uma arte, e como arte, é algo subjetivo e sujeito à interpretação e experiência de cada ouvinte. Ninguém vai ouvir e sentir a música como, eu, você ou qualquer outro sentimos. Assim como eles tiveram experiências distintas, e resolveram seguir caminhos distintos em seus remixes, fazendo algo que mais lhes agradariam.

 

A voz não precisa ser "bonita", ela só precisa ter uma melodia e ritmo que encaixe bem no remix. A voz precisa ser agradável ao ouvinte (no caso, remixer) e condizer com a tentativa de experimentação, caso contrário isto até poderia estragar o remix.

 

Também, são bem poucos os que modificaram as vozes, e os que modificaram, fizeram uma mudança extrema, cortando várias partes e raramente aparecem no contexto da música, logo se valoriza mais o ritmo remixado.

Agora estamos falando a mesa língua.

 

A banda já é uma exceção desde antes de existir. Amir Derakh e Ryan Shuck queriam fazer um estilo de música diferente do que se fazia na Orgy, logo se tornando uma exceção. Começaram seus primeiros trabalhos e conquistaram seus primeiros fãs com algumas tracks de Transformers e principalmente Sonic Heroes e Shadow the Hedgehog, foram exceções também, pois na época, a música Synth ainda não fazia parte do "cardápio" das músicas do Sonic. Uma exceção de fãs de Sonic se interessaram pela banda, enquanto os outros preferiam Crush 40 e outros artistas menores. Em 2009, o Death to Analog foi lançado com um estilo hard-rock sintetizado, um tanto comum na época. O We're Here With You chegou sendo uma pequena exceção ao modo do Death to Analog, o estilo hard-rock de antes desapareceu, as inúmeras referências a prostituição também (Excetuando a track 12 - Whore). O Analog Beaches & Digital Cities, outra exceção também, foi lançado via campanha Indiegogo. O Nightlife in Neon seguiu o mesmo estilo, após tantas exceções, a banda firmou seu território e arrisco dizer que agora está vivendo/vai ver seu melhor período.

Não estava falando da banda, mas sim da fanbase. O fato da banda ser, ou almejar ser uma exceção, não faz com que automaticamente a sua fanbase tem seja. Aliás, banda peculiares que possuem fanbases ordinárias é o que não falta (System Of A Down vem na mente).



#67 Jota Lima

Jota Lima

    Autista extrassensorial

  • Membros do Fórum
  • 4.478 posts
  • LocationMuralha, Império do Ceará

Postado 07/05/2017 - 22:29:59

Eu ouço Roundabout no tedio

#68 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 08/05/2017 - 14:38:01

Ainda assim, você me dá a a impressão de que espera que toda a fanbase tenham um nível de engajamento com a banda semelhante ou maior ao seu, ao ponto de a banda e suas mensagens influenciar todo um estilo de vida deles, mas não é assim que funciona.


O fato de ser uma banda dinâmica pode ajudar a trazer mais pessoas para a fanbase, mas isso independe da época em que eles estão. Mudanças musicais, toda banda ou músico passa ao longo das suas obras, mas como não houveram gigantes mudanças no estilo da Julien-K até agora, é difícil imaginar que tenha ocorrido um aumento tão grande da fanbase ao ponto de salvar a sua existência, e que issopossa ser mais atribuído à uma maior fidelidade da existente.  

 

Já ouvi, e isso exemplifica ainda mais o que eu tenho falado. Dois remixers diferentes, duas aproximações e interpretações musicais (composição, instrumentação) diferentes das músicas, duas experimentações, criações diferentes. Musica é uma arte, e como arte, é algo subjetivo e sujeito à interpretação e experiência de cada ouvinte. Ninguém vai ouvir e sentir a música como, eu, você ou qualquer outro sentimos. Assim como eles tiveram experiências distintas, e resolveram seguir caminhos distintos em seus remixes, fazendo algo que mais lhes agradariam.

 

A voz não precisa ser "bonita", ela só precisa ter uma melodia e ritmo que encaixe bem no remix. A voz precisa ser agradável ao ouvinte (no caso, remixer) e condizer com a tentativa de experimentação, caso contrário isto até poderia estragar o remix.

 

Agora estamos falando a mesa língua.

 

Não estava falando da banda, mas sim da fanbase. O fato da banda ser, ou almejar ser uma exceção, não faz com que automaticamente a sua fanbase tem seja. Aliás, banda peculiares que possuem fanbases ordinárias é o que não falta (System Of A Down vem na mente).

 

Sim, mas não estou generalizando, sei que sempre tem uns 4/5 fãs da banda, que assim como eu, "batem ponto" nas postagens da Julien-K, logo devem levar um estilo de vida similar ao meu.

 

Depende, isso que falou é beeeeeem relativo. O que seria uma mudança muito grande para você? Se você pegar uma música como a Death to Analog (Música, não álbum), é algo totalmente diferente de uma California Noir (Música, também não os 2 álbuns e 1 single). E a fanbase da banda é bem simples mesmo. Tem aqueles mais oldschool que acompanham desde o Death to Analog (Que talvez tenha parado no momento inativo e voltado depois de 2014), aqueles que conheceram pós California Noir (Meu caso). E desses, basicamente só podem se dividir em mais dois grupos. Aqueles que conheceram pelo seu trabalho em Sonic (Meu caso também), e aqueles que conheceram via Linkin' Park/Orgy.

 

E a remix, é bem isso o que disse mesmo, mas não tem como comprovar que critério cada artista usou para fazer sua escolha.

 

E entendo completamente quanto o que diz com a voz. Como disse milhares de vezes, a Julien-K é uma banda bem aberta, e aqui é um exemplo disso. Aqui são dois vídeos, o primeiro é a versão "beta" de uma música, inicialmente chamada de "All from this Sky", e a segunda a versão final conhecida como "Strange Invisible", note principalmente que a letra mudou consideravelmente entre as duas versões, inclusive o próprio nome da música: *No primeiro vídeo, a música começa aproximadamente após os 2:10

 

 

Mas isso não quer dizer que elas tenham letras nada a ver com nada, elas ainda transmitem algum tipo de mensagem, é só notar.



#69 Menedox Daciolo

Menedox Daciolo

    Gloria a Deuxx

  • Membros do Fórum
  • 2.207 posts
  • LocationIgreja universal do reino de Deuxxx

Postado 08/05/2017 - 18:04:11

Na boa, vão fazer a redação para o ENEM.

#70 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 08/05/2017 - 18:30:24

Sim, mas não estou generalizando, sei que sempre tem uns 4/5 fãs da banda, que assim como eu, "batem ponto" nas postagens da Julien-K, logo devem levar um estilo de vida similar ao meu.

É quase certo que hajam pessoas parecidas contigo na fanbase, só não espere que todos que "batam ponto" nas postagens da Julien-K sejam semelhantes a ti. Ter ações semelhantes não quer dizer que pensem de forma semelhante ou tenham estilos de vida semelhante. Deve ter uma dúzia de pessoas iguais a você, mas não espere que passe muito disso. 

 

Depende, isso que falou é beeeeeem relativo. O que seria uma mudança muito grande para você? Se você pegar uma música como a Death to Analog (Música, não álbum), é algo totalmente diferente de uma California Noir (Música, também não os 2 álbuns e 1 single). 

Com mudança, quero dizer mudanças nos tempos musicais, ritmo, composição, nível de gravação e produção, tonalidade, humor, temática, etc. Ou seja, praticamente uma mudança de subgênero musical, mas não algo específico de uma ou outra música, mas sim mudanças que são perceptíveis em todo um álbum comparado à outro, algo como ocorreu com Darkthrone quando mudou de gênero de um álbum para outro em um espaço de 1 ano:

 

Soulside Journey:

 

A Blaze In The Northern Sky:

 

Ou quando Bethlehem mudou completamente seu estilo entre os álbuns Dark Metal e Dictius Te Necare. Ou quando Electric Wzard mudou seu estilo do Electric Wizard para Come My Fanatics..., e depois para Dopethrone, entre outros.

 

E a fanbase da banda é bem simples mesmo. Tem aqueles mais oldschool que acompanham desde o Death to Analog (Que talvez tenha parado no momento inativo e voltado depois de 2014), aqueles que conheceram pós California Noir (Meu caso). E desses, basicamente só podem se dividir em mais dois grupos. Aqueles que conheceram pelo seu trabalho em Sonic (Meu caso também), e aqueles que conheceram via Linkin' Park/Orgy.

A fanbase pode ser simples, mas não quer dizer que seus integrares pensem de forma semelhante ou tenham estilos de vida semelhantes. Uma das principais características de fanbases, e um dos maiores desafios para as marcas, é a variedade de formas de pensar e estilos de vidas, além de ter que lidar com cada individualidade nas fanbases.

 

E a remix, é bem isso o que disse mesmo, mas não tem como comprovar que critério cada artista usou para fazer sua escolha.

É verdade, sozinhos não temos como avaliar a motivação e linha de pensamento de cada um, mas veja que foram muitos artistas e remixers que fizeram outras versões das músicas, então não podemos analisar cada caso individualmente. Quando a amostragem se torna muito grande, analisar o individual se torna impraticável, então a generalização se torna um método mais adequado para fins estatísticos e comportamentais.

 

E quando analisamos os remixers no geral, vemos que sua cultura é de experimentação com desapego à conceitos e mensagens. Então, se torna válido assumir certos comportamentos e parâmetros culturais para todo um grupo por estas características serem aplicáveis a maioria deles. Não podemos dizer que todos os remixers seguem esta linha de pensamento, ou apontar quais deles a possuem, mas de acordo com análises de comportamentos sociais e culturais podemos dizer sim que a maioria destes remixers possui a linha de pensamento de não dar significante importância às letras.

 

Mas isso não quer dizer que elas tenham letras nada a ver com nada, elas ainda transmitem algum tipo de mensagem, é só notar.

Nunca disse que as letras eram inúteis, mas sim que a sua importância varia de ouvinte para ouvinte e geralmente o que mais define a música é o som que ela produz. Para muitos ouvintes e/ou fãs, o que importa é o som da música, então neste contexto as letras passam a ser um detalhe a mais com variável, porém diminuta significância. Muitos inclusive ignoram as letras e suas mensagens em favor do som, tanto que é o som que define gêneros e subgêneros musicais, e não letras e ideologias.



#71 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 08/05/2017 - 18:58:54

É quase certo que hajam pessoas parecidas contigo na fanbase, só não espere que todos que "batam ponto" nas postagens da Julien-K sejam semelhantes a ti. Ter ações semelhantes não quer dizer que pensem de forma semelhante ou tenham estilos de vida semelhante. Deve ter uma dúzia de pessoas iguais a você, mas não espere que passe muito disso. 

 

Com mudança, quero dizer mudanças nos tempos musicais, ritmo, composição, nível de gravação e produção, tonalidade, humor, temática, etc. Ou seja, praticamente uma mudança de subgênero musical, mas não algo específico de uma ou outra música, mas sim mudanças que são perceptíveis em todo um álbum comparado à outro, algo como ocorreu com Darkthrone quando mudou de gênero de um álbum para outro em um espaço de 1 ano:

 

Soulside Journey:

 

A Blaze In The Northern Sky:

 

Ou quando Bethlehem mudou completamente seu estilo entre os álbuns Dark Metal e Dictius Te Necare. Ou quando Electric Wzard mudou seu estilo do Electric Wizard para Come My Fanatics..., e depois para Dopethrone, entre outros.

 

A fanbase pode ser simples, mas não quer dizer que seus integrares pensem de forma semelhante ou tenham estilos de vida semelhantes. Uma das principais características de fanbases, e um dos maiores desafios para as marcas, é a variedade de formas de pensar e estilos de vidas, além de ter que lidar com cada individualidade nas fanbases.

 

É verdade, sozinhos não temos como avaliar a motivação e linha de pensamento de cada um, mas veja que foram muitos artistas e remixers que fizeram outras versões das músicas, então não podemos analisar cada caso individualmente. Quando a amostragem se torna muito grande, analisar o individual se torna impraticável, então a generalização se torna um método mais adequado para fins estatísticos e comportamentais.

 

E quando analisamos os remixers no geral, vemos que sua cultura é de experimentação com desapego à conceitos e mensagens. Então, se torna válido assumir certos comportamentos e parâmetros culturais para todo um grupo por estas características serem aplicáveis a maioria deles. Não podemos dizer que todos os remixers seguem esta linha de pensamento, ou apontar quais deles a possuem, mas de acordo com análises de comportamentos sociais e culturais podemos dizer sim que a maioria destes remixers possui a linha de pensamento de não dar significante importância às letras.

 

Nunca disse que as letras eram inúteis, mas sim que a sua importância varia de ouvinte para ouvinte e geralmente o que mais define a música é o som que ela produz. Para muitos ouvintes e/ou fãs, o que importa é o som da música, então neste contexto as letras passam a ser um detalhe a mais com variável, porém diminuta significância. Muitos inclusive ignoram as letras e suas mensagens em favor do som, tanto que é o som que define gêneros e subgêneros musicais, e não letras e ideologias.

 

É aí que se engana. É só se aprofundar um pouco mais nas redes sociais da banda que entende o que digo. Tem gente que coloca como foto de perfil o próprio Amir Derakh nos anos ~2008, várias vezes vi fãs com a capa do Nightlife in Neon como foto de perfil, ou mostrando algum item relacionado a Julien-K. É sua rede social, você tende a usá-la diariamente, e você expõe algo de sua banda preferida nela. E esses, ainda pego em base aqueles que postam coisas no perfil da banda, ainda devem ter aqueles que também possuem algo na rede social relacionado a Julien-K, mas não participa tanto das postagens. Então sim, isso é mais do que comprovado que existam fãs como eu, e não em pouca quantidade.

 

E como disse no segundo parágrafo, a Julien-K teve sim essa mudança drástica, especialmente entre o Death to Analog, mas pesado para o We're Here With You, mais leve. Nos dois California Noir também houve uma mudança, mas agora partindo para algo mais Indie.

 

Sim, mas as remixes da Julien-K acabam se tornando bem diferentes umas das outras. Tem algumas que apenas se adicionam um synthzinho no começo e já chamam de remixes, outras trocam todo o synth e mantêm-se os vocais, outras mudam a música completamente e só tem uns dois parágrafos de música original que fazem dela uma remix e não uma música nova. Com isso, fica difícil generalizar todas as remixes, são casos isolados.

 

Porém, podemos ver com essa música que as letras influenciaram muito no resultado final, e que a banda presta sim atenção quanto ao que diz a música. Há algumas raras exceções que conheço, onde a letra não tem nada haver com nada e pode ter sido aplicado essa ideia de sonoridade. Mas, se vê do que se trata a letra, apenas comparando com o nome da música ao que fala a letra: Death to Analog fala como se Analog fosse uma pessoa e tivéssemos que assassiná-la. Dystopian Girl, fala justamente o que o nome sugere, uma garota distópica, ou seja, uma garota bem revoltada. Surround by Cowards fala das pessoas irritantes que te consideram como amigo, mas você não as considera, o mesmo se aplica a Dregs of the World. California Noir, fala da vida dos artistas na Califórnia. Strange Invisible fala de uma força invisível misteriosa. Dossier fala sobre um Dossiê romântico, e por aí vai.
 



#72 ư̴͒̐͋̎̃̽͆̎̑́͆́͋̄̈̏͊̚̕̕͝͠

ư̴͒̐͋̎̃̽͆̎̑́͆́͋̄̈̏͊̚̕̕͝͠

    foda

  • Membros do Fórum
  • 2.227 posts

Postado 08/05/2017 - 19:00:31

A


  • Ken curtiu isso

#73 Menedox Daciolo

Menedox Daciolo

    Gloria a Deuxx

  • Membros do Fórum
  • 2.207 posts
  • LocationIgreja universal do reino de Deuxxx

Postado 08/05/2017 - 19:55:12

Jotails tudo mundo sabe que é vc.
Na verdade vc mesmo se entrego.
Então pare de usar essa merda de lesgau.
Ateo Proler parou de usar a conta julie.

#74 ư̴͒̐͋̎̃̽͆̎̑́͆́͋̄̈̏͊̚̕̕͝͠

ư̴͒̐͋̎̃̽͆̎̑́͆́͋̄̈̏͊̚̕̕͝͠

    foda

  • Membros do Fórum
  • 2.227 posts

Postado 08/05/2017 - 20:14:21

Jotails tudo mundo sabe que é vc.
Na verdade vc mesmo se entrego.
Então pare de usar essa merda de lesgau.
Ateo Proler parou de usar a conta julie.

OK



#75 Ambrose

Ambrose

    Loopholes...

  • Membros do Fórum
  • 1.806 posts
  • LocationFloripa

Postado 08/05/2017 - 21:40:50

Electric Wizard S2, melhor paulada da vida

#76 Full King

Full King
  • Membros do Fórum
  • 247 posts

Postado 08/05/2017 - 22:17:54

Frank Ocean é mto bom gente



#77 Jota Lima

Jota Lima

    Autista extrassensorial

  • Membros do Fórum
  • 4.478 posts
  • LocationMuralha, Império do Ceará

Postado 08/05/2017 - 22:28:51

Jotails tudo mundo sabe que é vc.
Na verdade vc mesmo se entrego.
Então pare de usar essa merda de lesgau.
Ateo Proler parou de usar a conta julie.

Mas não sou eu.
E quando Lesgau tava fazendo a risada kekeke, ele tava quotando meu primeiro post no topico. Ou você não leu o topico todo.
Caralho, se fosse eu, eu só teria usado por uns dias.
A verdade é que o verdadeiro motivo de Lesgau existir realmente foi por minha culpa
No tedio mandei uma mp pra esse maluco, pra voltar. E voltou.
Não sou o lesgau, mas sou o vilão responsavel por sua existencia.
Vocês não amam quando faço merda?

#78 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 08/05/2017 - 23:34:23

É aí que se engana. É só se aprofundar um pouco mais nas redes sociais da banda que entende o que digo. Tem gente que coloca como foto de perfil o próprio Amir Derakh nos anos ~2008, várias vezes vi fãs com a capa do Nightlife in Neon como foto de perfil, ou mostrando algum item relacionado a Julien-K. É sua rede social, você tende a usá-la diariamente, e você expõe algo de sua banda preferida nela. E esses, ainda pego em base aqueles que postam coisas no perfil da banda, ainda devem ter aqueles que também possuem algo na rede social relacionado a Julien-K, mas não participa tanto das postagens. Então sim, isso é mais do que comprovado que existam fãs como eu, e não em pouca quantidade.

Malaman, quando eu falei em ser "semelhante a você", eu não estava falando somente no aspecto de relação com a banda Julien-K, mas sim semelhante a você como pessoa, como um todo. Isto inclui tópicos como: Status social, gosto musical e artístico, comida preferida, personalidade, status de humor, ideologia religiosa, ideologia política, nível imaginativo, talentos, fraquezas, relação familiar e parental, círculo de amigos, mentalidade, maturidade, experiência de vida, conhecimento, interesses, desgostos, sabedoria, e outros inúmeros aspectos que identificam um indivíduo, um ser humano.  

 

E como disse no segundo parágrafo, a Julien-K teve sim essa mudança drástica, especialmente entre o Death to Analog, mas pesado para o We're Here With You, mais leve. Nos dois California Noir também houve uma mudança, mas agora partindo para algo mais Indie.

Cara... Compare os exemplos que citei com o do Julien-K e perceberá que, se juntarmos todas as mudanças em termos de som e musical ao qual sua banda passou por toda  sua existência, ainda não chega a ser comparável com as mudanças que as bandas que citei passaram apenas de um álbum para outro subsequente.

 

 

Sim, mas as remixes da Julien-K acabam se tornando bem diferentes umas das outras. Tem algumas que apenas se adicionam um synthzinho no começo e já chamam de remixes, outras trocam todo o synth e mantêm-se os vocais, outras mudam a música completamente e só tem uns dois parágrafos de música original que fazem dela uma remix e não uma música nova. Com isso, fica difícil generalizar todas as remixes, são casos isolados.

Mas generalizar é justamente isso: Pegar casos isolados e identificar padrões de comportamento à partir de um contexto, e o contexto dos remixers e experimentar sem precisar ser fiel ao significado original. Isso e parte da cultura deles, e os remixers que não as seguem são as exceções.

 

Agora, eu te pergunto: sem saber o que cada um pensa detre todos os que fizeram estes remixes, o que é mais provável: Que a maioria destes remixers compoe a parte normal (que segue a cultura Remixer) ou que a maioria são exceções?

 

Uma dica: em estatística, estas exceções são chamadas de "desvios" e, dependendo dos critérios, os desvios podem compor entre 31,8% e 0,2% do todo:

800px-Standard_deviation_diagram.svg.png

 

 

Porém, podemos ver com essa música que as letras influenciaram muito no resultado final, e que a banda presta sim atenção quanto ao que diz a música. Há algumas raras exceções que conheço, onde a letra não tem nada haver com nada e pode ter sido aplicado essa ideia de sonoridade. Mas, se vê do que se trata a letra, apenas comparando com o nome da música ao que fala a letra: Death to Analog fala como se Analog fosse uma pessoa e tivéssemos que assassiná-la. Dystopian Girl, fala justamente o que o nome sugere, uma garota distópica, ou seja, uma garota bem revoltada. Surround by Cowards fala das pessoas irritantes que te consideram como amigo, mas você não as considera, o mesmo se aplica a Dregs of the World. California Noir, fala da vida dos artistas na Califórnia. Strange Invisible fala de uma força invisível misteriosa. Dossier fala sobre um Dossiê romântico, e por aí vai.

 

Malaman... Leia de novo o que eu escrevi, e perceberá que eu não estava falando da relação da banda com a letra, mas sim da relação dos ouvintes, fãs e remixers com as letras da banda. Não confunda as coisas.

E não, o fato de a banda levar a sério as usas letras não faz com que obrigatoriamente os seus ouvintes e fãs também tenham que considerá-los importantes. Isto vai de cada um e geralmente as letras ficam em um plano secundário para quem as ouve. 



#79 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 09/05/2017 - 13:38:29

 

Malaman, quando eu falei em ser "semelhante a você", eu não estava falando somente no aspecto de relação com a banda Julien-K, mas sim semelhante a você como pessoa, como um todo. Isto inclui tópicos como: Status social, gosto musical e artístico, comida preferida, personalidade, status de humor, ideologia religiosa, ideologia política, nível imaginativo, talentos, fraquezas, relação familiar e parental, círculo de amigos, mentalidade, maturidade, experiência de vida, conhecimento, interesses, desgostos, sabedoria, e outros inúmeros aspectos que identificam um indivíduo, um ser humano.  

 

Cara... Compare os exemplos que citei com o do Julien-K e perceberá que, se juntarmos todas as mudanças em termos de som e musical ao qual sua banda passou por toda  sua existência, ainda não chega a ser comparável com as mudanças que as bandas que citei passaram apenas de um álbum para outro subsequente.

 

 

Mas generalizar é justamente isso: Pegar casos isolados e identificar padrões de comportamento à partir de um contexto, e o contexto dos remixers e experimentar sem precisar ser fiel ao significado original. Isso e parte da cultura deles, e os remixers que não as seguem são as exceções.

 

Agora, eu te pergunto: sem saber o que cada um pensa detre todos os que fizeram estes remixes, o que é mais provável: Que a maioria destes remixers compoe a parte normal (que segue a cultura Remixer) ou que a maioria são exceções?

 

Uma dica: em estatística, estas exceções são chamadas de "desvios" e, dependendo dos critérios, os desvios podem compor entre 31,8% e 0,2% do todo:

800px-Standard_deviation_diagram.svg.png

 

 

Malaman... Leia de novo o que eu escrevi, e perceberá que eu não estava falando da relação da banda com a letra, mas sim da relação dos ouvintes, fãs e remixers com as letras da banda. Não confunda as coisas.

E não, o fato de a banda levar a sério as usas letras não faz com que obrigatoriamente os seus ouvintes e fãs também tenham que considerá-los importantes. Isto vai de cada um e geralmente as letras ficam em um plano secundário para quem as ouve. 

 

 

Bem, é como eu disse todas as vezes, o pessoal de lá é bem parecido comigo em vários aspectos, mas você não acredita. Aspectos musicais e artísticos sim, afinal acompanham a banda e vivem pedindo por novos clipes. Sociais também. Comida preferida se torna difícil dizer, pois se trata de uma coisa global, certamente um fã do Brasil, não vai gostar das mesmas coisas de alguém na China por exemplo, e vice-versa. Personalidade aparenta ser similar, fãs de Star Wars, possuem interesses em websites/blogs/vlogs. Ideologia religiosa e política é difícil dizer: Por serem americanos, certamente são católicos protestantes e não católicos romanos, mas isso não interfere muito, visto que, nenhuma música possui menção a intolerância religiosa ou coisa do tipo, o máximo que se tem é isto:

 

 

Político é difícil dizer, afinal moram em outros países, e talvez esse seja um dos assuntos mais fechados deles. Na época das eleições americanas, eles fizeram uma "charge" que aparecia 3 itens para votar, o do partido republicano, o do partido democrata e o logo do California Noir (O estado da Califórnia simplificado) e este marcado. Mas nos comentários deu-se para ver uma grande manifestação de democratas apoiando Hillary Clinton (Que seria quem eu votaria também). Afinal, Califórnia é um estado historicamente democrata.

 

Já o resto seria cansativo ficar explicando cada item, mas dá para se ver que possuem algo bem similar a mim.

 

Só que, você desconsiderou que falei que os remixers já são uma exceção, se eu fosse generalizar essa exceção, eu classificaria mais ou menos assim: Não são artistas muitos conhecidos, gostam de fazer remixes dos ritmos e conservam a letra (Voz) da música, as remixes geralmente ficam um pouco maiores (Desde apenas 30 segundos até remixes que aumentam 3 minutos), e essas remixes são juntadas e ficam numa segunda parte do álbum (Death to Digital ou Deluxe Edition do WHWY). São remixes feitas com apenas uma pessoa, raramente se incluem bandas.

 

E quanto aos que fãs pensam, se torna difícil dizer, eu assim como a banda, acho a letra um tanto importante, faz entender porquê aquele ritmo foi usado na música, mas não tem como eu entrar dentro da mente da pessoa e saber o que as pessoas acham.



#80 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 09/05/2017 - 18:15:14

Bem, é como eu disse todas as vezes, o pessoal de lá é bem parecido comigo em vários aspectos, mas você não acredita. Aspectos musicais e artísticos sim, afinal acompanham a banda e vivem pedindo por novos clipes. Sociais também. Comida preferida se torna difícil dizer, pois se trata de uma coisa global, certamente um fã do Brasil, não vai gostar das mesmas coisas de alguém na China por exemplo, e vice-versa. Personalidade aparenta ser similar, fãs de Star Wars, possuem interesses em websites/blogs/vlogs. Ideologia religiosa e política é difícil dizer: Por serem americanos, certamente são católicos protestantes e não católicos romanos, mas isso não interfere muito, visto que, nenhuma música possui menção a intolerância religiosa ou coisa do tipo, o máximo que se tem é isto:

 

Político é difícil dizer, afinal moram em outros países, e talvez esse seja um dos assuntos mais fechados deles. Na época das eleições americanas, eles fizeram uma "charge" que aparecia 3 itens para votar, o do partido republicano, o do partido democrata e o logo do California Noir (O estado da Califórnia simplificado) e este marcado. Mas nos comentários deu-se para ver uma grande manifestação de democratas apoiando Hillary Clinton (Que seria quem eu votaria também). Afinal, Califórnia é um estado historicamente democrata.

 

Já o resto seria cansativo ficar explicando cada item, mas dá para se ver que possuem algo bem similar a mim.

O que você citou são alguns (poucos) gostos semelhantes, e comparar gostos está longe de indicar se as pessoas pensam, sentem e vêem a vida de forma semelhante a sua. Gostar das mesmas coisas não indica possuir personalidades semelhantes. O fato de gostarem da mesma banda que você não quer dizer que compartilhem gostos semelhantes ao seu no que tange à outras bandas e outros estilos musicais (alguns deles podem gostar de Country, Punk, Pop, Jazz, etc ou até mesmo Funk, sem você saber) ou outras formas de arte. Gostar de 1 filme me comum (Star Wars) não quer dizer que os gostos por filmes em geral seja semelhante, nem que os tipos de site que você visita seja parecido com os quais eles visitam, e por aí vai.

 

E não, não estava falando sobre os seus gostos comparados ä Julien-K, mas sim tudo fora da alçada da banda. Logo, sua comparação católicos protestantes x católicos romanos é pertinente sim. A banda não tem nada a ver com estes aspectos da vida, sendo que a unica forma de saber se a pessoa é realmente semelhante à você conhecendo-a pessoalmente. E nem assim é garantido, visto que hipócritas existem.

 

Só que, você desconsiderou que falei que os remixers já são uma exceção, se eu fosse generalizar essa exceção, eu classificaria mais ou menos assim: Não são artistas muitos conhecidos, gostam de fazer remixes dos ritmos e conservam a letra (Voz) da música, as remixes geralmente ficam um pouco maiores (Desde apenas 30 segundos até remixes que aumentam 3 minutos), e essas remixes são juntadas e ficam numa segunda parte do álbum (Death to Digital ou Deluxe Edition do WHWY). São remixes feitas com apenas uma pessoa, raramente se incluem bandas.

Welp, nada, absolutamente nada do que você citou aí serve para mostrar alguma característica que possa dizer que estes artistas são exceções dentro da Cultura Remixer. Aliás, praticamente tudo o que você citou aí é bastante comum e totalmente inserido na cultura deles, e nada disso indica em eles tenham algum tipo apego ao significado original das musicas da Julien-K.

 

 

E quanto aos que fãs pensam, se torna difícil dizer, eu assim como a banda, acho a letra um tanto importante, faz entender porquê aquele ritmo foi usado na música, mas não tem como eu entrar dentro da mente da pessoa e saber o que as pessoas acham.

E considerando boa parte das pessoas nem entendem o que está sendo falado, e que uma outra boa parte acaba gostando da música mesmo sem concordar com as mensagens, isto é um bom indicativo de o quão (pouco) significante acaba sendo as letras para o ouvinte em geral. 



#81 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 09/05/2017 - 19:07:26

O que você citou são alguns (poucos) gostos semelhantes, e comparar gostos está longe de indicar se as pessoas pensam, sentem e vêem a vida de forma semelhante a sua. Gostar das mesmas coisas não indica possuir personalidades semelhantes. O fato de gostarem da mesma banda que você não quer dizer que compartilhem gostos semelhantes ao seu no que tange à outras bandas e outros estilos musicais (alguns deles podem gostar de Country, Punk, Pop, Jazz, etc ou até mesmo Funk, sem você saber) ou outras formas de arte. Gostar de 1 filme me comum (Star Wars) não quer dizer que os gostos por filmes em geral seja semelhante, nem que os tipos de site que você visita seja parecido com os quais eles visitam, e por aí vai.

 

E não, não estava falando sobre os seus gostos comparados ä Julien-K, mas sim tudo fora da alçada da banda. Logo, sua comparação católicos protestantes x católicos romanos é pertinente sim. A banda não tem nada a ver com estes aspectos da vida, sendo que a unica forma de saber se a pessoa é realmente semelhante à você conhecendo-a pessoalmente. E nem assim é garantido, visto que hipócritas existem.

 

Welp, nada, absolutamente nada do que você citou aí serve para mostrar alguma característica que possa dizer que estes artistas são exceções dentro da Cultura Remixer. Aliás, praticamente tudo o que você citou aí é bastante comum e totalmente inserido na cultura deles, e nada disso indica em eles tenham algum tipo apego ao significado original das musicas da Julien-K.

 

 

E considerando boa parte das pessoas nem entendem o que está sendo falado, e que uma outra boa parte acaba gostando da música mesmo sem concordar com as mensagens, isto é um bom indicativo de o quão (pouco) significante acaba sendo as letras para o ouvinte em geral. 

 

Eu não citei todos os exemplos pois se tornaria cansativo. Mas, a partir daí, eu volto a mesma discussão de antes, não estou dizendo que Julien-K é uma banda exclusiva deles, mas aparentam possuir maior afinidade com essa (Os exemplos de terem coisas relacionadas com a banda na foto de perfil, por exemplo), mas a banda em si tem fortes ligações com Dead by Sunrise, Orgy e Linkin Park, e se você ainda for mais profundo no contexto da banda, acaba até caindo na Crush 40. Pois tanto Julien-K, Dead by Sunrise, Orgy, Crush 40 e vários outros artistas (incluindo muitos do Sonic), fazem parte de um grupo de bandas chamada Circuit Freq. Daí, você vai formando "links"; se são fãs de Julien-K, certamente possuem alguma relação com outra banda da Circuit Freq, dependendo dessa banda, ela poder ter alguma relação com as OSTs do Sonic, com isso, essa pessoa certamente tem interesse em jogos (Ou até mesmo Sonic em específico), e assim vai, são inúmeras pessoas em fóruns internacionais que gostam desse tipo de música pela sua aparição em Sonic, até já achei um membro no SSMB que era que nem eu, viciadão em Julien-K, pena que ele havia saído em 2012 do fórum. E isso foi um exemplo bem básico, se continuar nesses "links", pode chegar bem longe. O mesmo vai passar a valer para os outros tipos de mídia. Eu exemplifiquei Star Wars, certamente essas possuem algum tipo de interesse em filmes de ficção científica ou filmes da LucasFilms (Indiana Jones por exemplo).

 

No contexto de remixes, você acaba me deixando sem argumento, tudo o que eu falo você diz que "pode não ser", nem eu nem vocês somos remixers para dizer algo, eu particularmente levaria a letra um tanto sério no quesito, se você não concorda, eu já não posso fazer mais nada.

 

E novamente discordo de você quanto as letras. Já li milhares de pessoas falando que a voz do Ryan é "dos anjos", logo prestam alguma atenção na voz que se fala na música. E se letra não tivesse necessidade, então não vejo o porquê de todos os álbuns virem com um booklet com as letras, apenas há raras exceções que não tem, mas isso já se trata de músicas que não tem letra, ou por motivos de direitos autorais (No caso do cover Nvr say Nvr (Julien-K) da música Never Say Never (Romeo Void)). E outro detalhe que acho interessante comentar, é que se as pessoas não se interessassem pelas letras, o álbum que estão fazendo não teria qualquer sentido. O álbum The Time Capsule, tem justamente a intenção de pegar músicas não lançadas ou versões "betas" das músicas da banda só que de uma forma um pouco mais remasterizada. Ou seja, não faria sentido comprar a mesma música duas vezes só por algumas mudanças nos ritmos, mas sim porque, segundo as informações que deram, eles pegaram as letras "betas" das músicas e agora estão regravando para vender ao público, talvez apenas com algumas alterações ou outra.
 



#82 Royalmantis

Royalmantis

    Yakuza fan

  • Membros do Fórum
  • 1.469 posts
  • LocationAlgarve

Postado 09/05/2017 - 21:23:31

Eu admiro a perseverança e audácia de escrever textões em cada post, mas honestamente não há membro que vá ter paciência para ler isso tudo Malaman.



#83 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 09/05/2017 - 21:50:59

Eu admiro a perseverança e audácia de escrever textões em cada post, mas honestamente não há membro que vá ter paciência para ler isso tudo Malaman.

 

Bem, na verdade isso já virou algo mais entre eu e o Solaris. Visto que estamos acompanhando a situação desde o início, não se torna tão cansativo (E também por que não precisamos ler os nossos próprios posts). Mas em geral, quase nem vejo o que o resto falou, porque quando a notificação diz que tem novo quote, ele já leva pro post em si. Acho que tem uma porrada de gente que falou no tópico que eu nem sei.

 

Mas se tiver algo para comentar, o tópico ainda é aberto para músicas.



#84 Jota Lima

Jota Lima

    Autista extrassensorial

  • Membros do Fórum
  • 4.478 posts
  • LocationMuralha, Império do Ceará

Postado 09/05/2017 - 21:56:51

Teve uma epoca em que eu ficava escutando versao extended de 30 minutos das musicas da Crus 40, enquanto fazia coisas demoradas no pc

#85 Marcelo Ultraman

Marcelo Ultraman

    METERO NAZISTA

  • Membros do Fórum
  • 5 posts

Postado 09/05/2017 - 22:17:03

ESSA É A MÚSICA QUE EU MAIS GOSTO \m/

 



#86 Super Solaris

Super Solaris

    Superdimensional lifeform

  • Membros do Fórum
  • 4.517 posts
  • LocationBoituva-SP

Postado 09/05/2017 - 23:33:32

Eu não citei todos os exemplos pois se tornaria cansativo. Mas, a partir daí, eu volto a mesma discussão de antes, não estou dizendo que Julien-K é uma banda exclusiva deles, mas aparentam possuir maior afinidade com essa (Os exemplos de terem coisas relacionadas com a banda na foto de perfil, por exemplo), mas a banda em si tem fortes ligações com Dead by Sunrise, Orgy e Linkin Park, e se você ainda for mais profundo no contexto da banda, acaba até caindo na Crush 40. Pois tanto Julien-K, Dead by Sunrise, Orgy, Crush 40 e vários outros artistas (incluindo muitos do Sonic), fazem parte de um grupo de bandas chamada Circuit Freq. Daí, você vai formando "links"; se são fãs de Julien-K, certamente possuem alguma relação com outra banda da Circuit Freq, dependendo dessa banda, ela poder ter alguma relação com as OSTs do Sonic, com isso, essa pessoa certamente tem interesse em jogos (Ou até mesmo Sonic em específico), e assim vai, são inúmeras pessoas em fóruns internacionais que gostam desse tipo de música pela sua aparição em Sonic, até já achei um membro no SSMB que era que nem eu, viciadão em Julien-K, pena que ele havia saído em 2012 do fórum. E isso foi um exemplo bem básico, se continuar nesses "links", pode chegar bem longe. O mesmo vai passar a valer para os outros tipos de mídia. Eu exemplifiquei Star Wars, certamente essas possuem algum tipo de interesse em filmes de ficção científica ou filmes da LucasFilms (Indiana Jones por exemplo).

Esse é um dos seus problemas Malamam: Você acha que há apenas um punhado de formas para se conhecer algo, e que para saber sobre a existência de uma banda ela precisa ter determinados tipos de conhecimentos. Mas, é perfeitamente possível : E se esta pessoa apenas viu o nome da banda relacionado ao filme Transformers? Ou encontrou a banda na internet e gostou? Ou se foi uma indicação de um amigo? Ou se encontrou o nome ou uma arte relacionada a banda, achou legal e resolveu buscar mais sobre o que era? Em casos semelhantes à esses, a pessoa pode muito bem conhecer e gostar da banda sem conhecimento nenhum de nada do que você citou.

 

E isto leva a um outro problema: Você assume que, por gostar da banda, a pessoa automaticamente gosta de coisas relacionadas. Guess what? Não é bem assim que funciona. Assim como o exemplo do Star Wars: Conheço muita gente que só gosta de Star Wars, mas que não gosta de mais nada relacionado à ficção científica e nem de outras obras das LucasFilms. Assim como conheço muita gente que só gosta de Indiana Jones e não gosta de outros do gênero de exploração. Assim como o Nostagia Critic, cujo único filme cheio de clichês que ele gostou foi "Como Treinar o Seu Dragão", o resto ele detesta. Enfim, esse tipo de coisa é pessoal demais, não dá para ficar generalizando quando não estamos falando de uma cultura específica.

 

E esse nos leva a um terceiro problema: Você assume que, por uma parte da fanbase possuir características semelhantes a sua, você assume que quase todos são semelhantes a você. Seria um pensamento relativamente correto se estivéssemos falando de uma cultura, mas não estamos falando de uma cultura, e sim de uma fanbase. E uma das principais características de uma fanbase é a variedade e heterogeneização de seus integrantes, ou seja, um agrupamento das mais variadas pessoas, com preferências diferentes, filosofias diferentes, identidades diferentes, mentalidades diferentes, personalidades diferentes, estilos de vida diferentes, etc, de forma tão variada e incomum entre si, que fica impossível estabelecer um padrão comum. A única coisa que há em comum entre os integrantes de uma fanbase é a idolatria por algo, e mesmo isso é variável em grau.

 

 

 

No contexto de remixes, você acaba me deixando sem argumento, tudo o que eu falo você diz que "pode não ser", nem eu nem vocês somos remixers para dizer algo, eu particularmente levaria a letra um tanto sério no quesito, se você não concorda, eu já não posso fazer mais nada.

Isso se deve pelo fato de que todos os seus argumentos são baseados em deduções e assunções suas, raramente baseada em algum tipo de evidência sólida, e mesmo suas evidências são bem ambíguas. Eu me baseio em matemática (estatística e probabilística) e na sociologia cultural da música, ou seja, evidências mais sólidas e factuais.
 
Talvez por eu ter parentes que trabalham com música e ter vivido um bom tempo em Tatuí, considerada a "Capital da Música", talvez eu tenha mais experiência e vivência nesse lado que tu, por isso tenha mais facilidade de argumentar sobre isso. Mas nao conheço sua vida, então não possuo julgar este aspecto.
 

Já li milhares de pessoas falando que a voz do Ryan é "dos anjos", logo prestam alguma atenção na voz que se fala na música.

Não, olha aí você de novo tentando assumir que voz = letras e que para gostar de um tem que gostar do outro. É perfeitamente possível gostar dos sons e da melodia vocal sem prestar atenção, ou sem entender, o que tá sendo falado. Uma coisa é gostar da voz, outra é gostar das letras, e uma coisa não está relacionada a outra.

 

E se letra não tivesse necessidade, então não vejo o porquê de todos os álbuns virem com um booklet com as letras, apenas há raras exceções que não tem, mas isso já se trata de músicas que não tem letra, ou por motivos de direitos autorais (No caso do cover Nvr say Nvr (Julien-K) da música Never Say Never (Romeo Void)). E outro detalhe que acho interessante comentar, é que se as pessoas não se interessassem pelas letras, o álbum que estão fazendo não teria qualquer sentido. O álbum The Time Capsule, tem justamente a intenção de pegar músicas não lançadas ou versões "betas" das músicas da banda só que de uma forma um pouco mais remasterizada. Ou seja, não faria sentido comprar a mesma música duas vezes só por algumas mudanças nos ritmos, mas sim porque, segundo as informações que deram, eles pegaram as letras "betas" das músicas e agora estão regravando para vender ao público, talvez apenas com algumas alterações ou outra.

Um artista, quando ele cria algo, geralmente ele o faz de forma a transmitir um pensamento, uma ideologia, um sentimento, uma expressão, ou seja, uma mensagem. Claro que ganhar dinheiro também é um dos principais objetivos, mas passar um pouco de si para os outros é uma grande motivação.

 

Só que, isto não faz com que o ouvinte possa ter o interesse em receber esta mensagem, isto é algo que o artista não consegue controlar, pois receber ou não é uma decisão pessoal, por isso, geralmente para o artista, se uma pessoa aceitar sua mensagem já dá uma sensação de dever cumprido. Claro que, quanto mais a mensagem se espalhar, melhor, mas se uma pessoa já receber, então o trabalho já valeu a pena do ponto de vista artístico.

 

Por isso que, geralmente para os artistas a mensagem importa bastante, mas geralmente para o consumidor não.

 

Outra coisa: Me parece que você possui um certo problema com o conceito de generalização. Generalizar não é dizer que todo mundo do grupo possui certa característica, mas sim dizer que a maioria possui certa característica.

 



#87 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 10/05/2017 - 14:20:14

 

Esse é um dos seus problemas Malamam: Você acha que há apenas um punhado de formas para se conhecer algo, e que para saber sobre a existência de uma banda ela precisa ter determinados tipos de conhecimentos. Mas, é perfeitamente possível : E se esta pessoa apenas viu o nome da banda relacionado ao filme Transformers? Ou encontrou a banda na internet e gostou? Ou se foi uma indicação de um amigo? Ou se encontrou o nome ou uma arte relacionada a banda, achou legal e resolveu buscar mais sobre o que era? Em casos semelhantes à esses, a pessoa pode muito bem conhecer e gostar da banda sem conhecimento nenhum de nada do que você citou.

 

E isto leva a um outro problema: Você assume que, por gostar da banda, a pessoa automaticamente gosta de coisas relacionadas. Guess what? Não é bem assim que funciona. Assim como o exemplo do Star Wars: Conheço muita gente que só gosta de Star Wars, mas que não gosta de mais nada relacionado à ficção científica e nem de outras obras das LucasFilms. Assim como conheço muita gente que só gosta de Indiana Jones e não gosta de outros do gênero de exploração. Assim como o Nostagia Critic, cujo único filme cheio de clichês que ele gostou foi "Como Treinar o Seu Dragão", o resto ele detesta. Enfim, esse tipo de coisa é pessoal demais, não dá para ficar generalizando quando não estamos falando de uma cultura específica.

 

E esse nos leva a um terceiro problema: Você assume que, por uma parte da fanbase possuir características semelhantes a sua, você assume que quase todos são semelhantes a você. Seria um pensamento relativamente correto se estivéssemos falando de uma cultura, mas não estamos falando de uma cultura, e sim de uma fanbase. E uma das principais características de uma fanbase é a variedade e heterogeneização de seus integrantes, ou seja, um agrupamento das mais variadas pessoas, com preferências diferentes, filosofias diferentes, identidades diferentes, mentalidades diferentes, personalidades diferentes, estilos de vida diferentes, etc, de forma tão variada e incomum entre si, que fica impossível estabelecer um padrão comum. A única coisa que há em comum entre os integrantes de uma fanbase é a idolatria por algo, e mesmo isso é variável em grau.

 

 

 
Isso se deve pelo fato de que todos os seus argumentos são baseados em deduções e assunções suas, raramente baseada em algum tipo de evidência sólida, e mesmo suas evidências são bem ambíguas. Eu me baseio em matemática (estatística e probabilística) e na sociologia cultural da música, ou seja, evidências mais sólidas e factuais.
 
Talvez por eu ter parentes que trabalham com música e ter vivido um bom tempo em Tatuí, considerada a "Capital da Música", talvez eu tenha mais experiência e vivência nesse lado que tu, por isso tenha mais facilidade de argumentar sobre isso. Mas nao conheço sua vida, então não possuo julgar este aspecto.
 

Não, olha aí você de novo tentando assumir que voz = letras e que para gostar de um tem que gostar do outro. É perfeitamente possível gostar dos sons e da melodia vocal sem prestar atenção, ou sem entender, o que tá sendo falado. Uma coisa é gostar da voz, outra é gostar das letras, e uma coisa não está relacionada a outra.

 

Um artista, quando ele cria algo, geralmente ele o faz de forma a transmitir um pensamento, uma ideologia, um sentimento, uma expressão, ou seja, uma mensagem. Claro que ganhar dinheiro também é um dos principais objetivos, mas passar um pouco de si para os outros é uma grande motivação.

 

Só que, isto não faz com que o ouvinte possa ter o interesse em receber esta mensagem, isto é algo que o artista não consegue controlar, pois receber ou não é uma decisão pessoal, por isso, geralmente para o artista, se uma pessoa aceitar sua mensagem já dá uma sensação de dever cumprido. Claro que, quanto mais a mensagem se espalhar, melhor, mas se uma pessoa já receber, então o trabalho já valeu a pena do ponto de vista artístico.

 

Por isso que, geralmente para os artistas a mensagem importa bastante, mas geralmente para o consumidor não.

 

Outra coisa: Me parece que você possui um certo problema com o conceito de generalização. Generalizar não é dizer que todo mundo do grupo possui certa característica, mas sim dizer que a maioria possui certa característica.

 

 

Só que, você desconsidera que a Julien-K é uma banda extremamente restrita. Os próprios artistas falaram e vários fãs, que uma imensa maioria dos fãs vieram pela participação da banda em Sonic, se ela não tivesse feito This Machine e Waking Up, certamente ela nem existiria nos dias de hoje, ainda mais depois do que aconteceu em 2012. Então sim, é quase certo que 90% da banda é formada por fãs de Sonic, não tem como negar isso. Os outros 10% podem ter vindo da Circuit Freq, Transformers e outras contribuições menores.

 

Bem, quanto a Star Wars, independentemente do que seja, eu também sou um grande fã, logo, são fãs de Julien-K e Star Wars, isso já daria uma boa relação de uma pessoa destas comigo. Ainda mais porque todas as vezes que falam de Star Wars nas redes sociais, as publicações possuem grande repercussão (Likes, Comentários, Compartilhamentos, etc.). Então isso prova que uma grande parte dos fãs tem interesse em Star Wars, não 100%, mas uns 70% talvez? Pode não ser que esses mesmos fãs de Star Wars sejam os mesmos do Sonic, mas pode se dizer que uma parte desses fãs possam ser fãs de Star Wars e Sonic, e isso já representa grande parte de minha personalidade.

 

Só que, ao terceiro ponto, nós basicamente falamos de uma fanbase que possuem sua cultura. Os números estão na próprias fanbases. Volto ao mesmo argumento anterior, são fãs que gostam de Star Wars (Uma imensa maioria), visto que estes possuem grande repercussão na fanbase, uma outra parte de fãs gostam de Sonic (Isso porque você não viu a quantidade de fãs que spameiam os Live chat pedindo alguma informação de terem algum trabalho em Sonic). Ainda há outros pontos que não vou falar aqui para não fazer um imenso textão, mas só uma relação, o caso de terem preferências pela Hillary Clinton nas eleições, então sim possuímos características semelhantes. E também, por mais bobo que possa parecer, um casal não é obrigatoriamente igual, o homem e a mulher não possuem todas as características iguais, por isso, nada me impede de ter uma amizade com alguém da fanbase, mesmo que estes não sejam iguais, só por gostarem da Julien-K já é quase 3/4 de passo andado, se a pessoa ainda tiver interesse por Star Wars ou Sonic, é quase um bônus, mas não é porque um fã não tem interesse em Sonic, Star Wars e Julien-K, que logo são meus inimigos, ainda mais por Sonic possuir fortes relações com Star Wars (Death Egg, por exemplo).

 

E quando você diz, que por mais que voz não seja igual a letra, isso ainda não justifica o fato do "The Time Capsule", que segundo sua visão seria um fracasso total, pois não será nada mais do que as mesmas músicas, com quase o mesmo ritmo, com alterações significativas nas letras (Lembre-se do exemplo Strange Invisible - All From this Sky).



#88 Ambrose

Ambrose

    Loopholes...

  • Membros do Fórum
  • 1.806 posts
  • LocationFloripa

Postado 10/05/2017 - 14:26:23

Algum de vocês dois resume a parada de letras /= voz aí pra mim, deu vontade de entrar nesse papo.

#89 Solister

Solister

    Yeah, I'm a fool for the Girls and the Parties...

  • Membros do Fórum
  • 3.456 posts
  • LocationCalifornia Noir

Postado 10/05/2017 - 14:32:33

Algum de vocês dois resume a parada de letras /= voz aí pra mim, deu vontade de entrar nesse papo.

 

Basicamente assim:

 

Solister:

 

Eu acho que a letra tem sim importância na música, descreve que os artistas pensam sobre algo, e que os fãs os seguem por se identificar com aquilo. Ainda mais pelos fãs da Julien-K acharem que o Ryan Shuck tem uma "voz dos anjos".

 

Solaris:

 

Acha que a letra não tem importância nenhuma, e só colocam elas para darem um efeito junto com o instrumental.

 

 



#90 Ambrose

Ambrose

    Loopholes...

  • Membros do Fórum
  • 1.806 posts
  • LocationFloripa

Postado 10/05/2017 - 15:19:56

Pelo que eu li da discussão não foi bem assim.
O Solaris mencionou que as letras tem importância mas os OUVINTES nem sempre se importam com elas. E você acha que todo mundo se importa com elas, confere? Provavelmente na sua próxima resposta eu owno.




0 usuário(s) está(ão) lendo este tópico

0 membros, 0 visitantes, 0 membros anônimos