Power Sonic Fórum

Power Sonic Fórum

Você é da era do MSN, Irc e Fóruns? Quer fazer parte da resistência? Você que é da era do Facebook, quer conhecer um fórum de Sonic? Faça parte de nosso fórum desprovido de regras! Clique e veja.

Reviews/Guias

Reviews/Guias

Confira os reviews e resumos dos jogos do Sonic mais completos da web! Clique e veja.

Review do Sonic Mania Plus

Review do Sonic Mania Plus

Confira nossa análise do Sonic Mania Plus! Clique e veja.

Sonic Mania Adventures

Sonic Mania Adventures

Saiba mais sobre a animação Sonic Mania Adventures. Clique e veja.

Review do Team Sonic Racing

Review do Team Sonic Racing

Saiba tudo sobre o jogo! Clique e veja.

 

Update: Sonic termina 2019 com… more clues

As mídias sociais do Sonic, resolveram encerrar o ano com um vídeo fazendo uma breve recapitulação dos ocorridos nos últimos anos na série Sonic e, como esperado, no meio dele estão escondidas frases, que parecem ser dicas para algo que está por vir:

As frases encontradas são:

  • It began in 2015 “Tudo começou em 2015“;
  • A glimmer of a flame “A faísca da chama“;
  • Growing with each sucess “Crescendo a cada sucesso“;
  • Enduring every challenge “Superando cada desafio“;
  • Within this, my last puzzle “Com este meu último quebra-cabeças“;
  • Remember my words “Lembrem-se das minhas palavras“;
  • Ignis aurum probat “A provação do ouro ao fogo” (latim);
  • This next chapter belongs to you “O próximo capítulo pertence a você“.

O que isso quer dizer não está claro, mas algumas perguntas surgem.

Estaria Aaron Webber saindo das mídias sociais do Sonic? Ele teve uma participação bem reduzida este ano.

O que exatamente começou em 2015? Aaron Webber postando memes e mensagens ocultas nas mídias sociais do Sonic?

Qual seria esta provação? Estaria a série Sonic ressurgindo desde então?

Qual será o próximo capítulo? Seria o óbvio jogo de 30 anos do Sonic? Seria ele tão especial assim?

Enfim, só o tempo trará as respostas para estas perguntas.

Update:

Aaron Webber confirmou que vai continuar o seu trabalho nas mídias sociais do Sonic:


 

Sonic Team diz que encarará novos desafios em 2020

Já é ano novo no Japão e eles já começaram fazendo promessas.

Mostraram uma nova render do Sonic, um novo logo para 2020 e prometeram que irão “encarar novos desafios” durante este novo ano:

https://twitter.com/sonic20th/status/1212025629098565633
 

Ainda não se sabe o que está por vir, mas será que teremos mais em 2020 do que apenas o filme do Sonic e a revelação do Sonic 2021?

Brinquedos do filme do Sonic revelados

A Jakks revelou sua linha de brinquedos baseados no filme do Sonic… na primeira versão dele. Primeiro temos a pelúcia do Baby Sonic:

Temos também figuras do set “Spin Dash Sonic”:

O set pode ser encontrado para pré-venda na Amazon. Parece que isso mata de vez as teorias de que o primeiro design do Sonic foi apenas uma jogada de marketing e que contratar (e pagar) pessoas para refazer o design para o novo já era parte do plano.

Sonic bebê revelado para o filme do Sonic

Do nada, um trailer japonês do filme do Sonic revelou o que já se especulava sobre o filme: que teríamos um Sonic bebê.

https://twitter.com/Sonic_MovieJP/status/1210334474036232192

Agora restam apenas 2 perguntas: quem é mais fofo, o Sonic bebê ou o baby Yoda? E como será que seria a primeira versão do Sonic bebê (de antes do redesign)?

Mensagem de Natal da Power Sonic 2019

E chegou o tempo de Natal. O Natal é um tempo de reconciliação e de pausa, o que nos lembra duas coisas: primeiro que a gente praticamente não tem tempo para mais nada. Quando somos mais novos não vemos a hora de virar adultos e poder comprar nossos próprios games e jogar sem alguém ficar reclamando. Quando ficamos mais velhos, temos o dinheiro para comprar, mas não temos o tempo para jogar… Em segundo lugar, que especialmente no contexto atual do Brasil, que as pessoas perderam a noção de amizade e transformaram tudo em política. No contexto de Sonic essas duas coisas parecem fazer sentido: uma comunidade que é muito dividida e boa parte dela vive de reclamar de tudo, todos e especialmente de Sonic. Nada está bom, tudo está ruim. E quanto mais ruim, melhor. Por outro lado, os fãs das antigas – como nós que fazemos a Power Sonic – já estão na casa dos 30 anos e já não estão mais naquela vibe… e que presente o Natal de 2019 traz para nós fãs do Sonic? Acho que o presente, todos sabem, está por vir: cada dia mais se aproxima o dia do lançamento do filme do Sonic, que certamente colocará o ouriço em evidência – por bem ou por mal (e eu penso honestamente que o filme será bom, por mais que os haters estejam torcendo para ser um fracasso para mais uma vez dizer que o Sonic está decadente e morreu em 1994 ou 1998, 1999, 2000, 2001, 2002, 2003, enfim, cada um fala um ano). Aguardemos as cenas dos próximos capítulos. Feliz Natal a todos 😀

Novo trailer do filme do Sonic revela como ele conseguiu os tênis

Um novo trailer da Paramount australiana parece ter revelado como o Sonic consegue os tênis do filme, confiram:


 

A onda nostálgica de Hollywood arrebata a franquia Sonic

A década de 1990 foi marcante para aqueles que puderam aproveitar a época. Ícones midiáticos que apareceram nos mais diversos formatos no princípio do período e tecnologias revolucionárias que mudaram nossa forma de interagir com o mundo surgiram como marcos de uma época que hoje já está mais de 20 anos distante de nós.

É impossível falar dos anos 1990 sem mencionar os videogames. Com a abertura dos mercados brasileiros a mais bens de origem estrangeira, além da possibilidade da fabricação de itens eletrônicos em solo nacional por meio de parcerias muito bem acertadas, não mais ficaríamos atrasados quanto às novidades que chegavam ao resto do mundo.

Com isso, Mario Bros. e Sonic tomaram as nossas casas, e as disputas entre Nintendo e Sega – que hoje se unem em jogos que têm como tema as Olimpíadas – chegaram junto. Para além das telas de televisão que recebiam os sinais dos consoles, todo um mercado de suporte, que ia das distribuidoras de jogos até as edições de revistas dedicadas a jogos, foi criado para fazer a máquina girar.

A nostalgia que essa época traz, apesar da falta de várias facilidades que hoje temos graças em grande parte à internet – cuja forma embrionária apareceu também nos anos 1990 –, dificilmente será reproduzida de forma igual no futuro. Entretanto, as empresas de mídia têm feito um grande esforço nesse sentido, recuperando franquias e trazendo às grandes telas nossos heróis de outrora. Algo que era quiçá esperado, ao se observar as dificuldades que o mercado cultural de massa tem enfrentado há alguns anos.

Os anos 1990 como ruptura estilística

Em forma puramente estilística, a década de 1990 veio para representar uma enorme quebra em relação ao período oitentista. Esse rompimento era verificado de forma bem clara nos universos do cinema, da música e da moda, que viram repaginadas drásticas.

Nestes três ramos, deixaram-se para trás as cores mais sombrias e a onda pessimista que os anos 1980 carregaram por muito tempo. O “revival gótico”, que era visto em filmes como o Batman de Tim Burton, deu lugar à explosão de cores nos estúdios e nas passarelas. Agora a tendência era ser “cool”, colorido, otimista e até mesmo futurista.

Os videogames acabaram passando pela mesma transformação, cuja maior representação é Sonic. O superveloz ouriço azul com tênis vermelhos, cheio de atitude e lançando mão de todas as gírias noventistas, é um retrato fidedigno da época que testemunhou o seu auge. E, graças aos esforços conjuntos da japonesa Sega com a brasileira Tec Toy para tornar videogames uma mídia de massa no Brasil por meio de consoles como o Mega Drive, o herói acabou se tornando parte do inconsciente coletivo dos anos 1990, até mesmo entre aqueles que nunca pegaram num controle de videogame.

Enquanto os anos 2000 e 2010 têm tido muito mais proximidade com a década de 1980, tanto em visual quanto em pessimismo, a iconografia de Sonic – que poderia ser vista como ultrapassada – continua muito viva. Ela conta ainda com uma grande base de fãs ultradedicados, tanto aqui no Brasil quanto no resto do mundo, que consomem as mídias do herói de forma religiosa, em um fenômeno que é raramente visto com outros ícones dos videogames.

Um “revival” nada novo

A dedicação dos fãs de Sonic ao herói foi sem dúvida uma das motivações para que o seu filme começasse a ser desenvolvido pela Paramount. E o mesmo vale para a sua renovação visual, em uma demonstração clara de que o estúdio estava bem atento para o seu público-alvo, que criticou (de forma mais do que justificada) a potencial representação do ouriço nas telas.

É interessante, entretanto, observar que Sonic não é o primeiro ícone dos anos 1990 a receber um “revival” midiático. A franquia Jurassic Park, por exemplo, ganhou uma nova série de filmes, além de ter recebido destaque em um dos produtos oferecidos na plataforma da Betway caça-níqueis online e em um simulador de parque de dinossauros, Jurassic World Evolution, para Steam e outras plataformas. As Tartarugas Ninja também ganharam um novo filme, além de jogos de celulares de videogames tradicionais, como o Playstation 4. Até mesmo Homens de Preto, que estava fora dos circuitos de cinema desde o começo dos anos 2002, teve sua trama “ressuscitada” na década atual.

Enquanto isso, vemos cada vez menos franquias originais tomando os cinemas. Houve tentativas bem-sucedidas – caso de Jogos Vorazes, que se tornou um grande hit nas telas –, mas (muitas) outras não tiveram o mesmo desfecho.

Surfando na onda da nostalgia

Percebe-se com clareza que em tempos atuais não é fácil conseguir público cativo para “novidades” no mercado de mídia. As maiores bilheterias atuais ficam nas mãos das adaptações de histórias de super-heróis em quadrinhos, que existem desde o século passado, e filmes que conseguem tirar do trono os enredos de herói são em geral os de franquias ressuscitadas, como os supracitados.

Dessa forma, os vieses dos já bem conservadores executivos dos estúdios de cinema de Hollywood são apenas confirmados e, assim, fica muito mais fácil apostar no “boom” nostálgico trazido por um filme de Ghostbusters, que possui inspiração clara na série Stranger Things, da Netflix – que se passa justamente na década de 1980 e acaba assim atiçando também a veia da nostalgia.

Para o mercado, isso pode não ser um bom sinal, uma vez que esse tipo de tendência pode em breve encontrar seu esgotamento, mas, enquanto isso não ocorre, os fãs de franquias como Sonic irão apenas aproveitar o momento e torcer para que o ouriço tenha uma representação digna da sua estatura nos cinemas.

Matéria feita por nossos parceiros ;). Curtiu? O que você espera dessa “onda”? Comente aí!

Animatic do Team Sonic Racing Overdrive

Acaba de ser lançada a animatic da parte 1 do Team Sonic Racing Overdrive, onde você pode ver a comparação lado a lado de como é sair do esboço da animação para a versão final:

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!